• PT entra com ação para anular exoneração de Moro do cargo de juiz O deputado Paulo Pimenta (PT-RS),

    O deputado Paulo Pimenta (PT-RS), líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara, protocolou uma ação junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pedindo a anulação a exoneração do juiz Sérgio Moro. Também assinam a petição os deputados Wadih Damous (PT-RJ) e Paulo Teixeira (PT-SP).

    O desembargador federal Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o tribunal de segunda instância da Lava Jato, assinou nesta sexta-feir (16) a exoneração do juiz federal. O magistrado deixará a toga a partir da próxima segunda-feira, 19, para assumir o "superministério" de Justiça e Segurança Pública do governo Jair Bolsonaro em janeiro de 2019. 

  • Liminar reintegra delegada Patricia Domingos em delegacia extinta em votação da Alepe


    Atendendo a uma Ação Popular em defesa da suspensão da lei que fechou a DECASP, a 5ª Vara da Fazenda Pública da Capital concedeu liminar para que a delegacia extinta por projeto de lei da Alepe continue funcionando, pelo menos nos próximos 45 dias. Na mesma decisão, o magistrado determina que a delegada afastada concluas as investigações que estavam em curso.

    Em outra ação, uma ADI que o Livres com o PPS acionou o Estado, o juiz Bandeira de Mello deu 15 dias para o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa de Pernambuco se manifestarem sobre o caso.

     

     

  • Semana do Bebê traz série de atividades especiais em Flores

    A Prefeitura de Flores, através de uma ação conjunta entre as Secretarias de Saúde, Educação e Bem Estar Social; inicia nesta próxima segunda-feira (19), uma série de atividades em diversos espaços da cidade que visam conscientizar a população sobre os direitos e a importância do desenvolvimento da criança de zero a seis anos de idade. 

    O evento – Semana do Bebê - que terá duração de uma semana será aberto oficialmente, com a apresentação do Programa Bebê Prefeito e sorteio de Kits para gestantes presentes.
     
    A Semana do Bebê de Flores será voltada às mamães, gestantes, crianças, profissionais e a qualquer pessoa interessada na temática. A programação conta com oficinas, brincadeiras, palestras, conferências, e entrega da chave da cidade, certificado e kit infantil ao recém-nascido, durante o período das atividades.

    “Será um momento muito especial, não só para nós que fazemos parte da administração municipal, como também, para toda sociedade florense que poderá comprovar como estamos avançando nas políticas públicas voltadas à primeira infância e também na mobilização da sociedade, no sentido de mostrar o quanto fundamental esse trabalho com as crianças nos seus primeiros anos de vida”, explicou a Secretaria de Saúde – Joselma Cordeiro.
     
    Confira a programação completa AQUI!
     

     

  • Tavares: Suspeito de cobrança de propina, prefeito diz que determinou exoneração de irmão

     

    O prefeito de Tavares, Aílton Suassuna (MDB) foi indiciado, e o irmão dele, o secretário de Finanças do município, Michael Suassuna, foi preso preventivamente nesta quarta-feira (14), durante uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deccor).

    Eles são acusados pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) de terem cobrado propina como condição para o pagamento pela aquisição de dois veículos pela administração municipal.

    Em nota, o prefeito disse que não compactua com qualquer tipo de ilícito ou irregularidade administrativa, e assegurou que “ao tomar conhecimento do suposto fato ilícito envolvendo o secretário, determinei imediatamente a exoneração do servidor Michael Alysson Suassuna Porto”.

  • Quem tem problemas com a Justiça não entrará no governo, diz Bolsonaro

    O presidente eleito Jair Bolsonaro descartou a possibilidade de que pessoas com problemas com a Justiça integrem seu governo. Ao apresentar o futuro chanceler, o embaixador Ernesto Araújo, o futuro mandatário negou que esteja negociando indicações para embaixadas ou ministérios com qualquer integrante do atual governo.

     
    “Quem estiver devendo para a Justiça não terá a mínima chance de continuar num governo meu. Quem não estiver devendo, podemos até conversar”, declarou Bolsonaro. Ele disse que pretende concluir a definição dos nomes para ocupar o primeiro escalão até 30 de novembro.

  • LULA: Nunca foi tão fácil ser ladrão neste País

     

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse à juíza Gabriela Hardt nesta quarta-feira, 14, que “nunca foi tão fácil ser ladrão nesse País”. Interrogado por três horas na ação penal em que é réu no caso do sítio de Atibaia, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o petista exaltou-se quando questionado sobre propinas pagas no âmbito de contratos da Petrobras e a criação de um suposto “caixa-geral” do PT, que teria sido administrado pelo ex-tesoureiro da legenda João Vaccari, preso na Operação Lava Jato desde abril de 2015

    Eu não acredito”, disse Lula, durante a audiência marcada por um embate nervoso e ríspido com a magistrada.“O senhor não acredita, mas foi lhe dito nos outros depoimentos sobre quantidades de valores devolvidos por diretores e gerentes da Petrobras relativos a propinas e os valores em contas bloqueadas de políticos no exterior”, seguiu Gabriela Hardt.

    “Aí é caixa deles, na verdade eles ganhavam um prêmio. Nunca foi tão fácil ser ladrão nesse país. Você rouba, aí depois você faz a delação e fica com um terço do roubo ou dois terços do roubo”, retrucou o ex-presidente.

  • Mais Médicos: Duque teme que prefeitos carreguem a culpa, faz previsão e alerta para 2019

    O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque do Partido dos Trabalhadores – PT reagiu hoje cedo, adversamente em direção as recentes declarações do presidente eleito, Jair Bolsonaro do PSL, em relação ao Programa Mais Médicos.

    O Capitão da Reserva do Exército Brasileiro usou sua conta no twiter, nesta quinta-feira (14), onde condicionou à continuidade do programa, a aplicação de teste de capacidade e salário integral aos profissionais cubanos, justificando que, “hoje maior parte [do dinheiro] estão sendo destinados à ditadura”.

    A declaração do novo Presidente da República deixou os prefeitos municipais sem sono – condição motivada pelo governo Cubano que decidiu de forma imediata, abandonar o Mais Médicos no Brasil; cravando o fim da parceria com o governo brasileiro.

    Ao falar com Júnior Campos, Duque que administra a maior cidade da região do Pajeú, em tom de lamento, já adiantou como será o serviço de saúde em 2019, caso não haja um entendimento entre o novo governo e Cuba.

    “... 29 milhões de Brasileiros sem assistência médica. A Associação Brasileira dos Médicos - ABM aplaude. Se já era difícil conseguir um médico para assumir nossas unidades, agora com certeza ficaremos desassistidos. Começaremos 2019 com menos atendimento para população”; disse Luciano acrescentando:

    “Voltemos ao passado, e quem será o culpado? O prefeito que não cuida da população...temos que reagir”, finalizou em tom de alerta e cobrança à classe de gestores municipais.

  • Bolsonaro disse que o médico cubano que desejar ficar no Brasil, receberá asilo político

     

    Ao anunciar que estava largando o programa Mais Médicos, o Ministério da Saúde Pública de Cuba pode ter imaginado que estaria dando um golpe fulminante no próximo governo brasileiro.

     

    Afinal, de uma hora para outra, sem previsão, 8.332 profissionais cubanos serão obrigados a deixar mais de 24 milhões de brasileiros sem assistência médica. Só, em São Paulo, são 8,5 milhões.

     

    Desses limões enviados por Cuba, no entanto, Jair Bolsonaro pode ter encontrado a receita para uma suculenta limonada.

    Em português claro: ao propor acolhimento institucional ao profissional que deseja ficar, Bolsonaro pode ter aberto uma fenda de proporções oceânicas na política cubana.

     

    Uma conta importante: o Brasil gasta, por mês, R$ 95.984.640,00 com os cubanos. Dessa grana, R$ 70.988.640,00 ficam para o governo do presidente Miguel Díaz-Canel. Ou seja, mais de R$ 850 milhões anuais.

     

    Além de perder essa dinheirama, os herdeiros de Fidel Castro ainda correm o risco de passar pelo constrangimento de terem muitos médicos abandonando as regalias e encantos do regime socialista.  

     

    De qualquer modo, Cuba pode retaliar, impondo restrições à saída dos familiares. Mas, aí, criaria uma monumental crise humanitária.  Resumo dessa rumba: Bolsonaro pode ter dado uma rasteira em Cuba.

  • Governadores do Nordeste entregam carta a Bolsonaro e pedem audiência

    Com apenas o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), como representante do Nordeste na reunião com o presidente eleito JairBolsonaro (PSL) nesta quarta-feira (14), os chefes do Executivo do Nordeste entregaram uma carta ao capitão reformado do Exército. A entrega foi feita pelo próprio petista - que foi escolhido como porta-voz do grupo. A justificativa dada na carta é que a maioria dos gestores estão em missão no exterior. No texto, os gestores pedem diálogo com Bolsonaro e solicitam uma audiência com o presidente eleito.

    "Sentimos a necessidade de que tais questões sejam amplamente discutidas e tenham uma atenção especial da futura gestão do Governo Federal, uma vez que a Região representa um grande potencial para o País, mas carece de investimentos e ajustes para que seu desenvolvimento seja acelerado e beneficie toda uma população."
     
    Os governadores nordestinos fazem um apelo por ações integradas de enfrentamento à violência. Também tratam da necessidade de aprimorar a "sustentabilidade dos regimes próprios de previdência social dos estados da região". Os administradores querem um sistema que "não penalize pobres e mulheres". 
     

  • Sem Moro, Lula depõe no processo do sítio de Atibaia

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva presta depoimento para a juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, nesta quarta-feira 14 no caso que apura o possível pagamento propina da empreiteira OAS sob forma de reformas e melhorias em um sítio de Atibaia, interior de São Paulo. A oitiva está marcada para as 14h.

    Lula responde pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele nega ter sido beneficiado e diz que apenas frequentava o local, que pertencia a um amigo da família. Outras 12 pessoas são rés no processo.

  • Na ausência de Câmara, Duque cumpre agenda no Palácio do Campo das Princesas

    Acompanhado do deputado estadual, Augusto César e do vereador Antônio Rodrigues, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque do Partido dos Trabalhadores – PT esteve hoje, terça-feira (13), no Palácio do Campo das Princesas, onde se reuniu com o Governador em exercício, Eriberto Medeiros que preside a Assembleia Legislativa.

    Em sua página oficial, no facebook, Duque revelou que durante a audiência, externou "algumas preocupações e aproveitei para apresentar os nossos pleitos, entre eles, um desejo antigo de implantarmos o Centro Administrativo de Serra Talhada, otimizando a gestão e os serviços públicos”, escreveu.

    O prefeito de Serra Talhada finalizou agradecendo, a Eriberto Medeiros, pela atenção e por “estar sempre contribuindo para o desenvolvimento de Serra Talhada”

  • Ex-prefeito é morto pelo pai após ser confundido com assaltante, na PB

    O ex-prefeito da cidade de Baraúna, no Curimataú da Paraíba, foi morto pelo pai após ser confundido com um assaltante na noite desta segunda-feira (12). De acordo com a Polícia Civil, Alyson Azevedo tinha 37 anos e foi até a casa do pai, Adilson Azevedo, também ex-prefeito da cidade, depois de ser chamado por vizinhos porque uma fumaça estava saindo da casa dele e ninguém conseguia acordá-lo.

    Alyson correu até a casa do pai e tentou arrombar a porta. Nesse momento, o pai atirou de dentro da casa contra o filho achando que se tratava de um assalto. Alyson Azevedo foi baleado no peito, chegou a ser levado para o Hospital de Picuí, mas não resistiu e morreu.

     

    A fumaça que saía da casa e chamou a atenção dos vizinhos era de uma panela que estava no fogão. O pai, Adilson Azevedo, vai prestar depoimento à polícia nesta terça-feira (13) sobre o caso.

     

    Alyson Azevedo foi eleito prefeito da cidade de Baraúna em 2008, pelo MDB, enquanto seu pai, Adilson Azevedo, foi o candidato eleito das Eleições 2000, pelo mesmo partido, na época ainda PMDB.

     

    Fonte: G1/PB