• Ciro descredencia Haddad: Quando ele vier saber onde é Salgueiro, acabaram os quatro anos

    O candidato à presidência da república Ciro Gomes (PDT), em agenda pelo Recife, fez críticas a Fernando Haddad, candidato pelo PT e que tem se mostrado a preferência dos pernambucanos nas pesquisas de intenção de votos. Segundo Ciro, o "amor ao Lula" se transformar em aposta em Haddad pode levar a um governo fraco, sem governabilidade e aponta para um candidato que desconhece o Nordeste e principalmente Pernambuco.

    "Dos 13 candidatos, sou o único que tem vida política no Nordeste. Isso é fato. Quando ele vier saber onde é Salgueiro, acabaram os quatro anos", declarou. As críticas se estenderam ao PT, inclusive na aliança com o governador Paulo Câmara (PSB), do partido que apoiou a retirada de Dilma em 2016. "O PT pensa primeiro no partido, depois no povo. O meu caso é o contrário", garantiu.

     

  • Sebastião Oliveira declara amor por Serra Talhada

    Imagem:Moisés Martins

    Sebastião Oliveira e Rogério Leão, deputados federal e estadual, respectivamente, escolheram o sábado (22) para visitar Serra Talhada. A opção pela data não foi em vão, tendo em vista que o 22 representa o Partido da República (PR), que, em Pernambuco, é presidido por Sebá.

    Muita gente se vestiu de azul para ouvir as propostas de Oliveira e Leão, que concorrem à reeleição. No bate-papo com a população, Sebastião destacou as  inúmeras ações que contemplaram a Capital do Xaxado nesta gestão do governador Paulo Câmara e que contaram com a sua participação efetiva e de Rogério. "Serra Talhada foi beneficiada com um volume de investimento robusto em várias áreas, como infraestrutura, transportes saúde e educação. Vamos continuar trabalhando para que a nossa cidade permaneça no mapa do desenvolvimento", destacou Oliveira. O republicano citou como exemplo, as obras de requalificação do aeroporto e do terminal rodoviário, de construção do Hospital Regional do Sertão, de restauração da estrada de Bernardo Vieira e também de abastecimento de água.

    Nesta reta final de campanha, a plateia foi motivada a intensificar o ritmo para eleger os candidatos da chapa majoritária da Frente Popular de Pernambuco, comandada por Paulo Câmara. "É importante eleger candidatos que estejam alinhados com o governador e que realmente queiram o melhor para o nosso estado. Estamos de chocalho fechado com este palanque que significa progresso, determinação e realização", ressaltou Sebastião Oliveira, que finalizou. "Esse encontro este sendo a vitamina que eu precisava no sangue rumo à vitória. Eu amo Serra Talhada".

  • Sinézio cumpriu agenda em Recife e RMR

    Da Assessoria

    O candidato serra-talhadense a deputado estadual, Sinézio Rodrigues, iniciou  cumpriu na última semana, agenda de campanha no Recife e região metropolitana, em busca de irradiar sua votação pelo estado.

    Às cinco da manhã, da última quarta-feira (19), realizou panfletagem na entrada da fábrica de borracha Arlanxeo, na BR 101, junto aos trabalhadores do Sindborracha.

    Logo após, encontrou-se com trabalhadores do Sindmetro-PE na CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) em Cabo de Santo Agostinho para conversar sobre suas propostas direcionadas aos metroviários e ouvir as demandas.

    Após isso, Rodrigues foi recepcionado pela direção executiva do Sindmetro-PE. À tarde, a partir das 13h00, Sinézio terá agenda política.

    Em seguida, um encontro com a chapa eleita da direção do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações de Pernambuco (SINTTEL-PE).

    A agenda em Recife e região acontecerá até domingo (23) quando o candidato retornará ao Sertão para dar continuidade as atividades de campanha destinadas a Serra Talhada e demais cidades.

  • Câmara comenta vaias: Esses poucos não conseguirão manipular a verdade

    O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), usou sua conta no facebook para minimizar as vaias que levou durante discursos, neste sábado (22), no centro do Recife-PE, em comício com o presidenciável do PT, Fernando Haddad.

    “Não adianta alguns tentarem diminuir a força do que vimos hoje. Esses poucos não conseguirão manipular a verdade e a presença dos milhares de pernambucanos que saíram de suas casas hoje para dizer que querem que o nosso estado siga na frente”, escreveu Câmara no Facebook.

    O coro foi ecoado por um grupo de militantes do Partido dos Trabalhadores – PT, contrários a aliança entre PT e PSB, que acabou rifando a candidatura da vereadora do Recife, Marília Arraes (PT), ao governo de Pernambuco.

  • Recife: Haddad manda recado para Bolsonaro e Paulo engrossa discurso em direção a Armando

    O candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, fez uma caminhada pelas ruas do Centro do Recife e terminou o ato político em frente à Pracinha do Diario, onde fez um comício ao lado da Frente Popular. Em discurso, ele prometeu reconciliar o Brasil. “Uma grande parte da população foi levada ao erro em 2016 e as pessoas acordaram. Não queremos revanchismo, mas, no nosso governo, o negro vai ser respeitado, a mulher vai ser respeitada, o nordestino vai ser respeitado. O recado para o nosso amigo ali (Bolsonaro) é: se a mulher cria um fillho sozinha, ela vai receber mais atenção da gente”, declarou, em um dos trechos da fala, referindo-se à frase que o vice-presidente de Bolsonaro (general Mourão) falou durante a semana, na qual dizia que famílias carentes comandadas por “mãe e avó” era uma fábrica de desajustados. 

    O governador Paulo Câmara (PSB) fez críticas ao senador Armando Monteiro Neto (PTB), sem citar o nome do candidato, lembrando que ele votou a favor da reforma trabalhista.

    Para ele, Haddad representa a esperança do Brasil voltar a ser feliz.  Paulo, aliás, sofreu uma reação negativa do público, que ensaiou uma vaia ao ser citado por Haddad e foi chamado por alguns militantes de "golpista". Renata Campos e João Campos, viúva e filho de Eduardo Campos, estavam presentes.

    “A gente tem uma caminhada de 15 dias para escolher o lado do povo, o lado de Eduardo, de Miguel Arraes, o lado de Lula. Do outro lado está o senador que apoiou a reforma trabalhista (…) Essas pessoas querem fazer em Pernambuco o mesmo mal que fizeram ao Brasil, mas a gente não vai deixar”. 

  • Luciano Duque: "Vaias contra mentiras de Paulo são resposta da militância do PT"

    Filiado ao PT, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, afirmou que as vaias sofridas por Paulo Câmara (PSB) neste sábado em evento com Haddad (PT) mostram que a militância petista não aprova o atual governador. Ao subir no palanque para discursar, em ato político no Centro do Recife, Paulo foi recebido com vaias e gritos de golpista. Visivelmente constrangido, Paulo Câmara acabou fazendo um discurso mais rápido que o normal, deixando o microfone para que Fernando Haddad pudesse falar.

    "As pessoas não esqueceram que Paulo Câmara tomou uma posição no impeachment. Ele ficou ao lado de Temer, liberando quatro secretários para votarem contra a ex-presidenta Dilma", lembrou Duque. "Paulo esteve com Temer desde o início e foi fiador das reformas que tiraram direitos dos trabalhadores e atolaram o país na maior crise da sua história", afirma. 

    O prefeito diz que o PSB promoveu manobras para impedir que Marília Arraes fosse candidata ao governo do Estado, mesmo com ela aparecendo bem posicionada em todas as pesquisas de intenção de voto e tendo a candidatura defendida pelos delegados da legenda.

    "Paulo e o PSB perseguem a oposição na tentativa de permanecer no poder. Essas vaias de hoje são o resultado de uma forma atrasada de fazer política, impondo suas vontades pela força, são uma resposta da militância às mentiras de um governador que tem sua gestão reprovada pela grande maioria da população", acrescentou. Luciano Duque foi um dos principais articuladores da pré-campanha de Marília, mas como a vereadora do Recife não conseguiu viabilizar a própria candidatura, ele acabou declarando apoio a Armando Monteiro (PTB).
     

  • Duque: No dia em que ele [Carlos Evandro] decidir conversar com nosso grupo, nós vamos conversar

    As especulações sobre uma provável reaproximação do Ex-prefeito Carlos Evandro com o Prefeito Luciano Duque tomaram mais uma vez as rodas de conversa dos bastidores da política serra-talhadense. Alguns acreditam que ainda neste ano, Carlos e Duque possam reatar seu casamento político que, foi desfeito pouco tempo depois da eleição do atual gestor da Capital do Xaxado.

    Carlos Evandro deu declarações à imprensa local sinalizando que poderia sim, se juntar novamente com Luciano. Depois destas declarações, o Prefeito se manifestou sobre o assunto também, através de setores da mídia local, e se posicionou de forma tímida, porém, positiva quanto à questão da união voltar a acontecer.

    "No dia em que ele decidir conversar comigo e com nosso grupo, nós vamos conversar. Tenho respeito por Carlos Evandro, mas ele está lá, no grupo dele, e isso deve ser respeitado", ressaltou. Quando questionado se essa aliança poderia ser efetivada o mais breve possível, Duque foi cauteloso e pontuou sua resposta dizendo: "Vamos deixar ele cumprir o trabalho dele lá".

    Apesar de estarem em campos fortemente opostos na política de Serra Talhada, Luciano Duque e Carlos Evandro nunca foram tratados como divorciados políticos. A situação dos dois sempre foi de separados pelas circunstâncias. Uma possível reaproximação, não seria um evento espantoso e nem uma grande surpresa para as lideranças políticas e para o povo da terra de Lampião.

  • Paulo realizou ato no Ibura nesta sexta (21) e disse que "tem lado

    O candidato ao Governo de Pernambuco da Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), fala em "lado do povo", em caminhada no bairro do Ibura. "Essa eleição tem uma importância diferente. Ela nos dará a oportunidade de escolher entre dois lados. O lado de Miguel Arraes, de Eduardo Campos, do presidente Lula. O lado do povo. Já o outro é da turma que só trouxe aumento de conta de luz, botijão de gás, do preço da gasolina e que fez reforma contra trabalhador brasileiro", alertou.

    O prefeito Geraldo Julio prometeu a maior votação do Brasil para o presidenciável Fernando Haddad (PT). "Vamos dizer para aquele que já foi o maior presidente que Brasil já teve que Fernando Haddad vai ter, em Pernambuco, a maior votação do Brasil. Essa é a homenagem que a gente vai fazer ao presidente que deu renda, oportunidade de trabalho, deu crédito, que abriu oportunidades dos jovens da família pobre de fazer, na universidade, o seu curso superior", resgatou.

  • Lóssio é expulso por unanimidade da Rede

    Nesta sexta-feira à noite(21), o candidato ao governo de Pernambuco pela Rede Sustentabilidade, Julio Lossio foi expulso do partido.

    Anteriormente, a Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade divulgou uma nota informando que o candidato poderia sofrer abertura de processo disciplinar, consequente expulsão do quadro partidário e o cancelamento de candidatura ao Palácio das Princesas. Dos 25 integrantes, 21 participaram da votação e por unanimidade, ele foi expulso do partido. 

    A nota foi emitida, na última quarta-feira (19), após encontro entre Lossio, o postulante a deputado federal Coronel Meira (PRP) e Gilson Machado Neto (PSL), ambos apoiadores da candidatura à Presidência da República de Jair Bolsonaro (PSL). 

  • Marconi Santana mantém agenda de campanha na zona rural

    O Prefeito de Flores, Marconi Santana, continua sua jornada eleitoral pelos rincões do Pajeú pernambucano em busca dos eleitores e os apresentando a seus candidatos para o pleito eleitoral de Outubro deste ano de 2018.

    Em companhia dos candidatos a Deputado Estadual e Federal, Danilo Cabral e Joaquim Lira, e dos candidatos ao Senado, Mendonça Filho e Humberto Costa, Marconi tem feito uma verdadeira maratona em sua terra e na região rural da mesma, conversando com o povo residente tanto na Sede, como nos Distritos, povoados e sítios.

    Nessas andanças de campanha, Marconi tem aproveitado para apresentar aos eleitores o que os candidatos que ele apoia fizeram pela sua terra e afirmou que "o nosso apoio a estes candidatos, a estes nomes, é incondicional, pelo que já fizeram por nossa Flores. E tenho certeza, que com a reeleição e o apoio de Paulo Câmara, eles vão fazer muito mais", destacou o gestor Florense prestando contas ao povo do porquê apoiar e, andar pedindo votos para seus candidatos.

  • Marconi acompanha trabalhos de construção de passagem molhada e prestigia gincana escolar

    O Governo Municipal de Flores segue com diversas atividades na Zona Rural da cidade. As ações incluem a promoção de serviços públicos e educacionais dirigidos à população das localidades rurais do município.

    No Sítio Estreito, o gestor municipal, Marconi Santana acompanhou. Nesta quarta-feira (20), os trabalhos de construção de uma passagem molhada na localidade, e ressaltou que essa foi "mais uma ação de nossa administração, que reforça o compromisso da nossa gestão com a melhoria de vida dos nossos produtores rurais. Essa passagem molhada foi muito aguardada pelos moradores, não só do Sítio Estreito, como também dos Sítios adjacentes e, nós estamos tendo a determinação e a sensibilidade de tirar do papel esses projetos por compreender a real necessidade do povo que ali reside", declarou Santana.

    Já no Distrito de Fátima, Marconi prestigiou a IV Gincana de Matemática da Escola Estadual Dário Gomes de Lima. De acordo com o Prefeito, "Essa é uma iniciativa muito importante, que estimula o raciocínio lógico e o trabalho em grupo entre os alunos", ressaltou.

  • Duque avalia que a tendência de Armando é de crescimento

    Para o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), o crescimento de Armando (PTB) nas pesquisas comprova que o tempo do PSB no poder em Pernambuco já passou. O prefeito repercutiu nesta quinta os dados da pesquisa Datafolha, divulgada durante a madrugada, que mostra um empate técnico entre Armando e Paulo Câmara. Segundo o instituto, Armando cresceu seis pontos percentuais, entre os dias 6 e 19 deste mês, saindo de 25 para 31%. Já Paulo, manteve-se estacionado, variando na margem de erro de 34 para 35%.

    "Armando cresceu e empatou a disputa. Paulo visivelmente chegou ao teto e mantém uma rejeição extremamente alta. A realidade é que a atual gestão prometeu muito e realizou quase nada. As pessoas querem a mudança, ninguém aguenta mais o jeito autoritário e arrogante do PSB governar, sem diálogo e perseguindo a oposição", disse Duque, um dos principais articuladores da campanha de Marília Arraes (PT), que foi derrubada por manobras de Paulo e do PSB. Ele lembrou que o quadro atual indica a realização do segundo turno, em que o empate técnico entre Armando e Paulo é ainda mais nítido, com uma diferença de apenas três pontos percentuais.

    Duque avalia que a tendência de Armando é de crescimento ainda maior, graças ao interesse cada vez mais forte da população no processo eleitoral. "O debate político está trazendo de volta os compromissos assumidos pelo PSB e não cumpridos, além dos números desastrosos da gestão, com o crescimento da violência, o desemprego e a falta de liderança do governador, que passou três anos e oito meses enclausurado no Palácio, sem conversar com as pessoas", afirmou.