• Duque lamenta postura de Márcio e afirma: O processo segue o curso, sou o condutor

    O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque do Partido dos Trabalhadores – PT, ao falar com Júnior Campos neste sábado (19) lamentou o fato de Márcio Oliveira - seu vice - ter enviado não só uma nota à imprensa, onde revelou estar fora da disputa interna entre os postulantes ao cargo de prefeito no processo eleitoral de 2020, como também, pelas declarações um tanto quanto comprometedoras, em relação à atuação de Márcia Conrado, na pasta da saúde.  

    Quando questionado por Júnior Campos, sobre as declarações de Márcio, o líder político da Capital do Xaxado foi enfático: “O processo segue o curso, sou o condutor. A escolha será do grupo ouvindo a população”. Assegurou o petista, que completou externando “lamento”, pelo caminho escolhido por Márcio. 

  • Márcio Oliveira: Entendo ser fictícia a disputa e que, portanto, me retiro dela

    O vice-prefeito, Márcio Oliveira (PSD) resolveu hoje, sábado (19) via imprensa, anunciar sua desistência à pré-candidatura de prefeito de Serra Talhada. O anúncio de Oliveira veio logo após uma reunião com Luciano Duque (PT), motivada pelas declarações próprio Márcio via rádio, de que Márcia Conrado estaria usando a estrutura da Secretaria de Saúde para fazer política, visando o processo eleitoral de 2020.

     “A gente está concorrendo com um fundo, talvez o maior fundo político do nosso município”, afirmou.

    Em nota, o vice-prefeito de Serra Talhada listou elogios a Luciano Duque (PT), descartou rompimento e reafirmou sua insatisfação com a postura adotada pela Secretaria de Saúde, Márcia Conrado.

    O vice-prefeito de Serra Talhada explica que saiu da disputa, “por entender  ser fictícia a “disputa” e que, portanto, me retiro “dela”.

    NOTA DO VICE-PREFEITO DE SERRA TALHADA À IMPRENSA

    Vamos começar pelo fim, reafirmo meu compromisso com a gestão do prefeito Luciano Duque e tenho muito orgulho de compor a equipe que se esforça tanto para fazer, a cada dia, uma Serra Talhada melhor. Tenho respeito e muita admiração pelo gestor e também por cada uma das demais pessoas que compõem o Governo. Da minha parte, nenhuma possibilidade de rompimento.

    Por várias entrevistas em rádio ficamos sabendo que teríamos uma escolha, ao final de 2018, do candidato que iria receber o apoio do governo nas eleições de 2020. Ocorre que o prazo mudou e, por “coincidência do destino”, a pre candidatura da gestora do Fundo Municipal de Saúde apareceu.

    Desde esse momento, as reclamações por diferença de estruturas se acentuaram. Da minha parte, questionei também esta diferença.  Inclusive ao Prefeito, na presença dos demais postulantes, inclusive da Gestora do Fundo Municipal de Saúde. Nada foi feito, pois, no meu entendimento, não temos uma disputa de pré-candidaturas, mas a tentativa de legitimação de uma candidata já escolhida.

    Não quero, nem vou,  questionar a autonomia de quem tem a legitimidade de direcionar o caminho,  tampouco quero questionar as preferências de quem quer que seja. Da minha parte, por entender que assim é, só reafirmo que entendo ser fictícia a “disputa” e que, portanto, me retiro “dela” . Não há verdadeira disputa, sem condições semelhantes de disputar.

    Reafirmo, não sou mais pré-candidato a prefeito. Da parte da Gestora do Fundo Municipal de Saúde só questionei uma coisa diretamente a ela: ter recebido o estímulo e vários tapinhas nas costas com a afirmação do apoio a minha pré-candidatura, quando, na verdade, a articulação era o oposto.

    A minha decisão foi comunicada ao Prefeito na ultima terça-feira, dia 15 de janeiro, e reafirmei, pessoalmente, ontem (18/01), na presença de Luciano Duque, sua esposa e Márcia Conrado. Toda as palavras escritas aqui foram ditas frente a frente a cada uma das três pessoas mencionadas.

    Assumo vários defeitos meus, mas tenho trilhado um caminho da verdade, lealdade e companheirismo e, cada dia mais, comprometido com o melhor para nosso povo.

    Sempre grato

    Márcio Oliveira

    .

  • Em 1 mês Flávio Bolsonaro recebeu 48 depósitos suspeitos, diz Jornal Nacional

    Trecho de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) mostra que em um mês quase 50 depósitos em dinheiro foram feitos numa conta do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), revelou na noite desta sexta-feira, (18) o Jornal Nacional, da Rede Globo. A suspeita, segundo a reportagem, é que funcionários dos gabinetes devolviam parte dos salários, numa operação conhecida como "rachadinha".

    O registro, de acordo com o Jornal Nacional, traz dados sobre movimentações financeiras de Flávio Bolsonaro entre junho e julho de 2017. No total, foram 48 depósitos em espécie na conta do senador eleito, "concentrados no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), e sempre no mesmo valor: R$ 2 mil".

    Segundo a reportagem, foram R$ 96 mil depositados em cinco dias. O Coaf disse à Rede Globo que não foi possível identificar quem fez os depósitos. O relatório, segundo a reportagem, afirma que o fato de terem sido feitos de forma fracionada desperta suspeita de ocultação da origem do dinheiro. O documento faz parte de um relatório de inteligência financeira (RIF).

     

    O Jornal Nacional informou que esse novo relatório foi pedido pelo Ministério Público do Rio a partir da investigação de movimentação financeira atípica de assessores parlamentares da Alerj.

  • Insatisfeito, deputado manda recado para Câmara: nós ficaremos com o Presidente

    O Deputado Federal Pastor Eurico, ao falar com o comunicador Alberto Ribiero, esta semana, deu declarações em que reafirmou o apoio de seu partido, o Patriotas, à reeleição do Governador de Pernambuco Paulo Câmara, e também lamentou a situação em que sua legenda se encontra no estado, devido à falta de atenção do Câmara.

    O Parlamentar disse lamentar "por não ter recebido nenhum telefonema do governador, pois nós aqui em Pernambuco votamos fechados com ele, e nosso partido ficou de fora de tudo", afirmou. Pastor Eurico também deu indicações de que o mal estar com o Governador é resultado de seu apoio ao Presidente da República Jair Bolsonaro, e mandou um recado para Câmara dizendo:

    Agora se nós tivermos de escolher entre Paulo e o Presidente, nós ficaremos com o Presidente. Eu não tenho projeto pessoal de poder; eu tenho projeto de país", disparou o Deputado.

  • Palocci cita propina dada a Lula em avião e caixa de uísque, diz jornal

    Em sua delação premiada firmada com a Polícia Federal, o ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci teria relatado que entregou dinheiro em espécie ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dentro do avião presidencial e em caixas de uísque. Segundo o site do jornal O Globo, Palocci contou que ele era o único responsável por levar valores pessoalmente até Lula, que foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão na Operação Lava Jato e está preso desde abril de 2018.

    “Se recorda que levou valores a Lula em Brasília/DF; que levou valores em espécie a Lula em diversas vezes em São Paulo/SP; que já levou valores em espécie para Lula dentro da aeronave presidencial; que era apenas o colaborador a levar pessoalmente recursos a Lula, entregues em suas mãos”, relatou o ex-ministro, segundo o jornal.

    Questionado pelos investigadores se houve alguma testemunha desse tipo de entrega, Antonio Palocci disse, conforme a publicação, que “em determinada oportunidade levou 50 mil reais em espécies a Lula no Terminal da Aeronáutica em Brasília/DF, durante a campanha de 2010, dentro de uma caixa de celular na frente do motorista do colaborador, cujo nome era Cláudio Gouveia”.

    Em outro trecho, Palocci teria afirmado ainda que “em São Paulo, recorda-se de episódio de quando levou dinheiro em espécie a Lula dentro de caixa de uísque até o Aeroporto de Congonhas, sendo que no caminho até o local recebeu constantes chamadas telefônicas de Lula cobrando a entrega”.
     

  • Tuparetama realizou o pagamento da premiação de campeão do 1º Campeonato Rural de Futebol

    A prefeitura de Tuparetama pagou a premiação de R$ 1.000,00 reais ao campeão do 1º Campeonato Rural de Futebol de Campo de Tuparetama 2018, o Corinfla, nesta sexta-feira (18). O Cheque desta premiação foi entregue por Fernando Marques, secretário de Cultura, Desporto e Turismo de Tuparetama ao proprietário e técnico do Corinfla, Edivan de Souza.

    O 2º colocado deste campeonato foi o Brilhantes que recebeu a premiação de R$ 700,00. Esta foi entregue no final da decisão do 1º Campeonato Rural de Futebol de Campo de Tuparetama realizada, em 30 de dezembro de 2018, na Arena Sanaú na Zona Rural do Cantinho. "Em 2019, o intuito da Secretaria é fazer um campeonato ainda maior", disse Fernando.

    Segundo Fernando, este campeonato foi realizado na Zona Rural, em 2018, para incentivar os atletas e oferecer atrações de lazer aos munícipes da Zona Rural. "Porque possibilita as comunidades torcerem por os times em casa", disse Fernando.

    De acordo com Cassiano Feitoza, Diretor de Esportes da Secretaria de Cultura, Desporto e Turismo de Tuparetama, em 2019, este campeonato deve ter uma premiação maior com a final sendo realizada no Estádio Municipal Lucena Chalega. "A final tem que ter um brilho maior e o estádio tem o gramado, a estrutura, os próprios atletas cobram uma final no estádio", disse Cassiano.

    O jogo da final acabou empatado em 1 a 1 sendo decidido nos pênaltis com o Corinfla ganhando de 5 a 3 do Brilhantes tendo sido campeão por a 1º vez de um campeonato municipal. Participaram do 1º Campeonato Rural de Futebol de Campo de Tuparetama 7 equipes. Cada uma destas pagou R$ 100 para realizar a inscrição neste campeonato que foi acrescentado no valor da premiação.

    As equipes que participaram deste campeonato foram o Independente da Zona Rural do Seixo, o Sanaú da Zona Rural do Cantinho, o Corinfla da Zona Rural do Cajueiro, o União do Distrito de Santa Rita, o Brilhantes da Zona Rural do Cantinho, o Sport da Zona Rural do Bonsucesso e o Grêmio da Zona Rural da Barriguda.

  • Flores: Prefeitura anuncia aumento do piso salarial para professores da rede municipal

     

    O prefeito de Flores, Marconi Santana, através da sua assessoria anunciou na última quarta-feira (16), o aumento de 4,17% no piso salarial 2019 dos professores da rede municipal de ensino.

    “O prefeito Marconi Santana, já enviou à Câmara de Vereadores, o Projeto de Lei que reajusta em R$ 2.557,74 (Dois mil, quinhentos e cinquenta e sete reais e setenta e quatro centavos), o salário dos professores”, diz publicação feita em rede social.O valor corresponde ao vencimento inicial dos profissionais do magistério público da educação básica, com formação de nível médio, modalidade normal, jornada de 40 horas semanais.

    O reajuste será de 4,17% a contar do dia 1º de janeiro deste ano, cumprindo assim a lei do Piso Nacional 11738/2008.

    Para Graciete Braga, Secretária de Educação, “o aumento representa o reconhecimento da gestão municipal ao trabalho realizado pelos professores de Flores”.

    O reajuste será de 4,17% a contar do dia 1º de janeiro deste ano, cumprindo assim a lei do Piso Nacional 11738/2008.

  • Câmara e o deputado federal alagoano se encontraram nesta sexta-feira, no Palácio

    governador Paulo Câmara recebeu, na manhã desta sexta-feira (18.01), no Palácio do Campo das Princesas, o deputado João Henrique Caldas (JHC), que disputa a presidência da Câmara Federal.

    Estiveram presentes ainda à audiência os deputados federais pernambucanos Tadeu Alencar e João Campos, além do secretário estadual da Casa Civil, Nilton Mota.

     

    Da mesma forma que fez com Rodrigo Maia e JHC, o governador receberá os demais candidatos à presidência da Câmara dos Deputados que o procurarem, durante o mês de janeiro. A eleição está prevista para o dia 1º de fevereiro. Na próxima segunda-feira (21), Paulo Câmara receberá o deputado federal Fábio Ramalho, atual vice-presidente da Casa.

  • Em Tabira, sobrinho mata tio a tiros após desentendimento

    Uma tragédia marcou a cidade de Tabira, no Sertão do Pajeú, no começo da tarde de sexta-feira (18). O poeta e advogado tabirense Dudu Morais (29) matou a tiros o próprio tio Clênio Evandro Cordeiro (42), após um desentendimento.

    O crime aconteceu por volta das 12h, na Rua Rosa Xavier. Segundo informações preliminares, a vítima foi atingida por um tiro na região do abdômen, sendo socorrido para o Hospital Municipal de Tabira e transferido logo em seguida para o Hospital Regional Emília Câmara, em Afogados da Ingazeira, onde chegou com vida e foi atendido pelos médicos João Veiga e Romério Guimarães.

    De acordo com informações colhidas pelo repórter Celso Brandão, da Rádio Pajeú, a vítima deu entrada no Emília Câmara por volta das 12h45 e levado imediatamente para o bloco cirúrgico, mas sofreu uma parada cardíaca e veio a óbito. Médicos informaram que identificaram apenas uma perfuração no corpo da vítima, que atingiu o fígado, baço, intestino e pâncreas.

    O corpo da vítima se encontra no Hospital Regional Emília Câmara e será transferido para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Caruaru, no Agreste.

    Motivação

    A motivação do crime ainda não é oficial, no entanto, duas versões circulam na cidade de Tabira. A primeira informação é que a vítima Clênio Evandro teria agredido uma irmã de Dudu, sendo a causa do desentendimento que acabou em tragédia. A segunda versão comentada é que os dois tinham um desentendimento por causa de herança. A Polícia Civil vai investigar o caso.

    Fonte: Nilljunior

  • Vice e secretário de Duque puxam o coro contra Márcia. “Isso acabou implodindo o grupo”

    O Vice Prefeito de Serra Talhada e provável pré-candidato à prefeitura municipal nas eleições de 2020, deu declarações contundentes sobre uma possível concorrente que ele considera, segundo suas próprias afirmações, muito forte.

    Sobre sua concorrente, que inclusive é sua correligionária, a Secretária Municipal de Saúde, Márcia Conrado, Márcio Oliveira disse "não estar concorrendo simplesmente com uma secretária. A gente está concorrendo com um fundo, talvez o maior fundo político do nosso município. Antigamente tínhamos a secretaria de Desenvolvimento Social, que era da mulher do prefeito, porque era por aquela secretaria que se fazia política. Hoje, e se eu tiver errado vocês me digam, a secretaria que a gente tem um retorno maior é a Secretaria de Saúde, não é mais Desenvolvimento Social e não é mais a da Educação”, afirmou ao falar com o comunicador Francis Maya.

    A declaração do vice de Duque (PT) veio logo após o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcos Oliveira revelar, em entrevista ao comunicador, Anderson Tennens, que os movimentos de Márcia Conrado, alimentado por governistas foi motivo de pauta, entre os postulantes ao cargo, com o próprio prefeito, Luciano.

    “Está gerando uma certa ciumeira e com razão de uma certa forma. Algumas pessoas que fazem parte do governo, está defendendo um determinado candidato e isso gera...se eu negar estou mentindo. E isso acabou implodindo o grupo do prefeito Luciano Duque. Depois da conversa que tivemos deu uma melhorada, por parte das pessoas que defendem a candidatura de Márcia”, disse o auxiliar de Duque, que também é pré-candidato.

    As declarações do Vice Prefeito e de Marcos refletem o fatiamento e a queda de braço que os situacionistas criaram para no final das contas, em 2020, verem quem será o "escolhido" do Prefeito Luciano Duque para sucedê-lo.

  • Governador do Ceará pede a Moro reforço de agentes penitenciários

     

     

    O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), pediu ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, reforço no quadro de agentes penitenciários nas unidades prisionais do estado. Em reunião nesta quinta-feira, 17, Santana explicou a Moro que houve queda significativa no número de ataques nos últimos dias, mas defendeu a continuidade do alerta tanto das forças estaduais como nacionais como forma de evitar reações das facções criminosas.

    O petista pediu ao ministro um adicional de 90 agentes penitenciários. Com cerca de 400 homens no Ceará, a Força Nacional ainda tem previsão de continuar mais duas semanas no estado.

    “Precisamos ser firmes, mostrar que quem manda é o Estado. Tivemos um pico de ações nas ruas e elas tiveram redução significativa. Para se ter ideia, ontem (quarta-feira, 16) houve apenas duas ocorrências. Mas vamos continuar mantendo as ações dentro do sistema prisional, transferindo líderes para presídios federais. E é preciso se manter em estado de alerta e de acompanhamento e prevenção para qualquer tipo de reação”, disse Camilo Santana.

  • Cimpajeú promove primeira reunião do Programa Junta Médica Consorciada

    O Consórcio de Integração dos Municípios - Cimpajeú realizou nesta quinta-feira (17),  a primeira reunião do Programa Junta Médica Consorciada com os secretários (as) municipais de administração, responsáveis pelos fundos de previdência própria e demais secretarias/departamentos dos municípios integrantes do programa.

    O encontro teve por finalidade, a discussão acerca do alinhamento dos procedimentos do programa, bem como, aderir sugestões, sanar as respectivas dúvidas e uniformizar as informações, visando a melhoria no gerenciamento do projeto.