• Petrobras sobe gasolina em 3,5% e diesel, em 4,2%

    Dois dias após a disparada no preço do petróleo provocada por ataques a instalações petrolíferas na Arábia Saudita, a Petrobras anunciou a seus clientes nesta quarta (18) reajustes no preço da gasolina e do diesel.

    O preço de venda da gasolina nas refinarias da estatal vai subir 3,5%. Já o preço do diesel terá alta de 4,2%. Os novos valores começam a vigorar nesta quinta (19).
     
    O repasse às bombas depende de políticas comerciais de postos e distribuidoras. O valor cobrado pela Petrobras na venda de gasolina equivale a cerca de 30% do preço final. No caso do diesel, o valor de venda da empresa equivale a 50% do preço de bomba.

  • Caixa inicia pagamento de FGTS; saiba como sacar

    Os primeiros a receber até R$ 500 por conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) terão os valores depositados amanhã (13). A Caixa Econômica Federal iniciou o depósito automático para quem tem conta poupança no banco, seguindo calendário de mês de nascimento.

    Quem nasceu em janeiro, fevereiro, março e abril recebe primeiro. Os próximos a ter acesso ao saque serão os nascidos em maio, junho, julho e agosto, no dia 27 deste mês. Em seguida, no dia 9 de outubro, recebem os nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro.
     
    Segundo a Caixa, cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança. Os clientes do banco que não quiserem retirar o dinheiro têm até 30 de abril de 2020 para informar a decisão em um dos canais divulgados pela Caixa: site, Internet Banking ou aplicativo no celular.
     
    Para aqueles que não têm conta poupança na Caixa, aberta até o dia 24 de julho de 2019, o calendário começa no dia 18 de outubro, para os nascidos em janeiro, e vai até 6 de março de 2020, para os nascidos em dezembro.
     
     
     
     
     

  • Governo propõe salário mínimo de R$ 1.039,00 para o ano que vem

     
     Em abril, quando enviou o projeto de LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), a equipe do presidente Jair Bolsonaro estimava um salário mínimo de R$ 1.040,00. A redução de R$ 1 se deve a uma expectativa menor de inflação.
     
    Para 2020, o governo espera uma inflação de 4,02%, medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). No projeto de LDO, a estimativa era de 4,19%.

    Isso provocou a ligeira revisão na estimativa de salário mínimo. Ainda assim, é a primeira vez que o piso salarial ultrapassa a barreira de R$ 1.000. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 998.

    Bolsonaro prevê um salário mínimo corrigido em 2020 apenas pela inflação. Na prática, o governo interrompe uma política pública que permitiu 25 anos de ganhos reais aos trabalhadores. Ou seja, com aumentos que consideravam a inflação mais o crescimento da economia.

  • Saques de R$ 500 do FGTS começam em setembro; confira calendário

    Os saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) vão começar no dia 13 de setembro. Essa é a data que trabalhadores nascidos entre janeiro e fevereiro, que poderão pegar uma parcela de até 500 reais de suas contas ativas e inativas. O calendário foi liberado nesta segunda-feira, 5.

    A medida faz parte da flexibilização das regras do Fundo de Garantia, anunciado pelo governo na semana passada. Os primeiros a receber são os trabalhadores que têm conta poupança no banco.

    O calendário do saque imediato, como a modalidade é chamada pelo Ministério da Economia e Caixa Econômica Federal, segue até março do ano que vem. Para os trabalhadores que não tem poupança na Caixa, o saque começa em 18 de outubro para os nascidos em janeiro. O trabalhador não precisa sacar o dinheiro imediatamente no momento da liberação. O dinheiro estará disponível para movimentação até o dia 31 de março de 2020.

    Os saques irão liberar uma cota de até 500 reais de contas ativas — de contratos de trabalho que estão vigentes — e  inativas para os trabalhadores. Caso a pessoa tenha menos que esse valor na conta, pode sacar integralmente. O limite é por conta. Ou seja, se o trabalhador tiver duas contas,  por exemplo, poderá sacar até 1.000 reais, sendo 500 reais de cada.

  • Veja as mudanças que a Câmara já aprovou na aposentadoria

    ENTENDA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

    Regral geral

    Pela regra geral, a idade mínima permanece 65 anos para homens e sobe de 60 para 62 anos para mulheres. O tempo mínimo de contribuição será de 15 anos para elas, e 20 anos, para eles. As regras valem para novos contribuintes. Os atuais contarão com regras de transição. Ao fim das regras de transição, a aposentadoria por tempo de contribuição será extinta. 

    *Cálculo do benefício:

    O tempo mínimo de contribuição garante aposentadoria igual a 60% da média de todos os salário. Após esse tempo de contribuição, o benefício aumenta 2% ao ano. Para alcançar 100%, é necessário 40 anos de contribuição para homens e 35 para mulheres.

    Servidores federais

    A idade mínima aumentou cinco anos para homens e sete para mulheres, passando para 65 anos e 62, respectivamente. O tempo de contribuição caiu para 25 anos em ambos os sexos, com a exigência de 10 no serviço público e 5 no cargo. 

    Professores

    No setor privado, que não tinha idade mínima, precisarão de ter 60 anos, no caso dos homens, e 57, no caso das mulheres, para se aposentar. O tempo de contribuição passa a ser de 25 anos para homens e mulheres. Antes, era de 30 anos para homens. Na União, as regras são as mesmas, mas há a exigência de ao menos 10 anos se serviço público e 5 no cargo. 

    Aposentadoria rural

    Apesar da intenção do governo de aumentar a idade mínima e tempo de contribuição, a aposentadoria rural será mantida em 55 anos, para mulher, e 60 anos, para homens. O tempo mínimo de atividade é de 15 anos.

    *Policiais civis federais e agentes penitenciários e socioeducativos

    Depois da aprovação de um destaque do Podemos, a idade mínima de aposentadoria será de 52 anos para mulheres e 53 anos para homens, condicionada ao cumprimento da regra de pedágio de 100% do tempo de contribuição. Caso contrário, a idade é de 55 anos ambos os sexos e tempo de contribuição de 30 anos para homem e 25 para mulher, também para ambos. Além disso, é necessário trabalhar na atividade há 25 anos. A remuneração seguirá a regra geral de 60% da salário com 20 anos de contribuição. A pensão será integral em caso de morte durante o trabalho. Eles contarão com regra de transição especial, que garante remuneração integral.

    Pensão por morte Em vez de receber 100% do benefício, a cota familiar será de 50% do valor, acrescida de 10% para cada dependente durante o período que ele se caracterizar como beneficiado. A pensão poderá ser de um valor a partir de R$ 497,04, dependendo da renda dos dependentes.

    Políticos 

    Os atuais aposentados permanecem cnas regras antidas. Os parlamentares federais cumprirão pedágio de 30% do tempo de contribuição que faltaria para se aposentar de acordo com as regras antidas. A idade sobe para 62 anos para mulheres e 65 anos para homens.

    Servidores de estados e municípios

    Foram retirados do texto da reforma. Com isso, a mudança ficará condicionada à projetos nas assembleias legislativas e câmara municipais. Militares O texto em tramitação não inclui a aposentadoria dos militares, que consta em outro projeto de lei, entregue pelo governo em março.


    REGRAS DE TRANSIÇÃO

    Quem já contribui para o INSS vai poder optar uma das regras de transição:

    Para a aposentadoria por tempo de contribuição (35 anos homens e 30 mulheres)

    Idade mínima: assim que a reforma entrar em vigor, homens poderão se aposentar com 61 anos e mulheres com 56 anos, considerando o tempo de contribuição de 30 anos para mulheres e 35 anos para homens. A idade mínima aumentará gradualmente até que se atinja os 65 anos para homens e 62 anos para mulheres. Para professores, a idade e tempo de contribuição são reduzidos em cinco anos e o acréscimo vai até 57 anos para mulheres e 60 anos para homens.

    Pedágio 50%: quem poderia se aposentar por tempo de contribuição em até dois anos terá que cumprir 50% a mais do que resta para atingir o mínima (35 anos para homens e 30 para mulheres). Quem se aposentaria em 2021, por exemplo, terá que trabalhar um ano a mais.

    Pedágio 100%: quem quiser se aposentar por tempo de contribuição (35 anos para homens e 30 para mulheres), pode cumprir o dobro do tempo restante, contando a partir da data da promulgação da reforma. A remuneração será 100% da média dos salários.

    Pontuação: leva em conta a soma da idade do segurado e o tempo de contribuição. Será necessário atingir, inicialmente, 86 pontos para mulheres e 96 anos para homens. Haverá aumento gradual de um ponto a cada ano até 100 pontos (mulheres) e 105 (homens). Nesse caso, é exigido tempo de contribuição de 30 anos para mulheres e 35 para homens.

    Para atual aposentadoria por idade

    *Quem quer usar o critério de idade, terá que ter pelo menos 15 anos de contribuição. Aos poucos, esse tempo vai aumentar no caso dos homens, até atingir 15 anos. Homens terão que ter 65 anos e mulheres 60 anos, que aumentará gradativamente até atingir 62.

    *Regras modificadas por destaques de deputados. Este texto está sendo atualizado de acordo com a votação dos destaques pelo Plenário da Câmara dos Deputados nesta sexta-feira, 12.

  • Durante 20ª Exposerra, Shopping Serra Talhada anuncia data de inauguração

    Foto: Visita técnica da comitiva  do Sistema Fecomércio as instalações do Shopping Serra Talhada/Thiago Edições

    No período em que acontece a 20ª Exposerra, várias empresas aproveitaram para anunciar novidades e divulgar lançamentos de produtos e serviços. Um dos parceiros da Feira, o Shopping Serra Talhada, utilizou o evento para estreitar o relacionamento com os empreendedores que já garantiram suas lojas no centro comercial do complexo, bem como atrair novos investidores.

    Com 80% das lojas vendidas, o diretor do Grupo JDS, Murilo Duque, anunciou a data de inauguração de uma das obras mais esperadas da região. De acordo com o empresário, o Shopping Serra Talhada abrirá suas portas no dia 29 de outubro deste ano.

    Para Murilo Duque, Serra Talhada está preparada para receber novos empreendimentos. “A chegada de novos investimentos ao município só vem a somar, uma vez que o mercado tem capacidade de absorver todos esses empreendimentos. Na medida em que a concorrência cresce, a tendência é o consumo também aumentar.”

    Ainda de acordo com o diretor do Grupo responsável pelo Shopping, “O momento que estamos vivendo em Serra Talhada é compatível com o estudo de mercado que fizemos lá atrás, quando decidimos lançar o empreendimento. E o que vemos hoje é um polo comercial consolidado.”

    Sobre a Exposerra, Murilo, que também presidiu a CDL, afirma que o formato atual da Feira confirma o momento econômico do município. “A Exposerra está se reinventando. Atenta às transformações que acontecem na economia. E hoje podemos dizer que na sua 20ª edição está consolidada como uma das grandes feiras de negócios de Pernambuco. Um excelente ambiente para trocas de experiências e perspectivas de novos investimentos.”

  • Desemprego: 13,4 milhões estão procurando vaga e 4,8 milhões desistiram

    Com a inflação controlada, o cenário socioeconômico no Brasil mudou drasticamente em 25 anos, desde a estabilização da moeda. Mas em um país em que 13,4 milhões de pessoas estão procurando emprego e outras 4,8 milhões já desistiram de conseguir uma vaga, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é difícil que alguém considere o problema do mercado de trabalho resolvido.

     
    Dos desafios que ainda precisam ser superados, parte existe desde antes da década de 1990. Em 1994, com o Plano Real, a prioridade era domar a inflação. Com preços altos e reajustes diários, os salários rendiam cada vez menos, e a situação dos trabalhadores era precária e instável, principalmente a dos mais pobres. “Inflação muito alta significa perda real de salário ao longo do tempo. Todo mês tinha reajuste pela inflação do mês anterior e, como ela acelerava todos os dias, o poder de compra diminuía muito de um mês para o outro”, explica o economista-chefe da Genial Investimentos, José Márcio Camargo.

  • Duque prestigia inauguração do Assaí Atacadista e reforça discurso para atrair mais empreendimentos

    Serra Talhada recebeu ontem, terça-feira (19), um importante empreendimento – a melhor opção do atacado varejista de autosserviço do mercado; o Assai Atacadista. O ato inaugural foi prestigiado por empresários e lideranças políticas da cidade, a exemplo do prefeito Luciano Duque.

    Na avaliação de Duque, “um empreendimento que engrandece o município e que fortalece o nosso papel no fomento ao desenvolvimento regional”, destacou o gestor da maior cidade do Pajeú.

    Luciano Duque ainda acrescento que, “temos feito tudo que é possível para viabilizar esse novo momento que vive o nosso município e trabalhado dia e noite para assegurar, ainda mais, o progresso de Serra Talhada. Esse é o nosso papel: preparar a cidade para que novos investidores sejam atraídos e ainda mais empregos sejam gerados”, disse continuando:

    “Cada vez mais, acredito na nossa capacidade de alavancar o desenvolvimento, e não me resta dúvida que o futuro é aqui, em nossa terra”

    O Assaí Atacadista possui hoje 147 unidades em 18 estados. Essa é a sétima unidade da rede de atacado de autosserviço em Pernambuco

    Na unidade de Serra Talhada, foram gerados 450 empregos, diretos e indiretos, em um investimento de 46 milhões de reais.

  • Flores: Prefeitura antecipa 13º salário e pagamento do mês de junho

    Os servidores da Prefeitura Municipal de Flores – PMF receberam uma boa notícia nesta terça-feira (18) que, vai aumentar ainda mais os ânimos para curtirem o ‘Maior e Melhor São João do Pajeú. É que, o prefeito do município, Marconi Santana anunciou o pagamento antecipado de 50% (cinquenta) do 13º salário e o pagamento integral da folha salarial dos funcionários: contratados, comissionados, efetivos, aposentados e pensionistas.

    O crédito na ordem de quase R$ 2 milhões será realizado ainda nesta terça-feira, podendo ser sacado nesta quarta-feira (19), o que reforça o comprometimento o bom planejamento da administração municipal com o recurso público.

    Marconi Santana, explica que o pagamento antecipado de 50% do 13º salário e da folha salarial do mês de junho chega no “melhor momento do ano, pois o São João de Flores tem sido destaque em todo território nacional, principalmente no dia 24, onde estamos promovendo o maior Festival do Carro de Boi do Brasil e o nosso município recebe mais de 5 mil pessoas, que vem prestigiar este evento. Com este montante assegurado para os nossos servidores vamos ter um atividade comercial aquecida neste período junino e uma população com dinheiro extra e antecipado para realizar suas compras de São João”, destacou o gestor de Flores.   

  • Tesouro Nacional contabiliza queda no FPM de R$ 7,7 bi em todo o mês de junho

     

    Foi divulgada a previsão de valores para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

    Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), responsável pela previsão, junho terá uma queda, em termos nominais, de (- 9,50%) no 2º decênio e (- 11,13%) no 3º decênio em relação ao mesmo período de 2018.  Ainda segundo o STN a queda total do Mês de Junho inteiro será de,  R$ 7.717 bilhões 

    Para Agosto, o órgão estimou uma queda de 1,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

  • Governadores do Nordeste unidos diante da reforma

    Apesar do nome de Paulo Câmara (PSB) aparecer entre os governadores que assinaram a carta apresentada ontem em defesa da manutenção de estados e municípios na proposta de reforma da Previdência, a assessoria do socialista assegurou que ele não subscreveu o documento.

    Ainda segundo a assessoria, Câmara afirmou não ter assinado o texto por entender “que o momento é de diálogo com o Congresso e não de acirramento”. Também não assinaram os governadores da Bahia, Rui Costa (PT), e do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

  • Petrobras reduz gasolina em 7,1% e diesel em 6%

     

    A Petrobras anunciou nesta sexta (31) cortes de 7,1% no preço da gasolina e de 6% no preço do diesel. Os novos valores passam a vigorar em suas refinarias a partir deste sábado (1º).

     

    O preço da gasolina cairá, em média, R$ 0,1399, passando a R$ 1,8144 por litro, o menor valor desde o dia 16 de março. 

     

    É o segundo corte no preço da gasolina em uma semana. Na última sexta (24), a estatal já havia reduzido em 4,4% o valor de venda do combustível em suas refinarias.

     

    O corte no preço do diesel será de R$ 0,1383, para R$ 2,1664 por litro. A estatal mantinha o valor inalterado desde 3 de maio, quando houve aumento de 2,5%.

     

    O presidente Jair Bolsonaro compartilhou a notícia no Twitter, desejando boa noite aos seus seguidores.

     

    Desde março, a Petrobras pratica prazos mínimos de 15 dias para reajustes no preço do diesel. Já a política de preços da gasolina prevê prazos máximos de 15 dias para alterações.

     

    Os cortes ocorrem em um momento de queda das cotações internacionais do petróleo. Nesta sexta, o barril do tipo Brent, negociado em Londres, caiu 3,31%, diante de temores sobre efeitos da guerra comercial na economia mundial. Em maio, o preço do petróleo Brent acumula queda de 11,4%.

     

  • Secretário de Câmara destaca aumento de superávit no primeiro quadrimestre de 2019

    O superávit orçamentário de R$ 1,27 bilhão obtido pelo Governo do Estado no primeiro quadrimestre de 2019 foi destacado pelo secretário da Fazenda, Décio Padilha, na apresentação dos resultados fiscais do período, nesta terça (28), à Comissão de Finanças da Alepe.

    O gestor destacou que esse indicador foi 47% maior do que o alcançado no mesmo período de 2018. A divulgação do Relatório de Gestão Fiscal (RGF) a cada quatro meses à Assembleia Legislativa é uma obrigação prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

    Por outro lado, o custo do Executivo com pessoal segue crescendo mais do que as receitas, apresentando um aumento de 7,2%. Esses gastos chegaram a 48,07% da Receita Corrente Líquida. No fim de 2018, atingiram 47,94%.

    “Essa despesa resulta dos salários de três grandes áreas: segurança pública, educação e saúde, que cresceram por conta da política de contratação para reforçar esses setores”, ressaltou. Com isso, o Estado permanece acima do limite prudencial de 46,55% da receita, o que impede o Governo de ampliar o quadro geral de servidores, entre outras restrições. O limite máximo estabelecido na LRF é de 49% de gastos com pessoal.

  • Paulo Guedes diz que renunciará se Previdência virar reforminha

    O ministro da Economia, Paulo Guedes, garante que o presidente Jair Bolsonaroestá totalmente empenhado em aprovar a reforma da Previdência nos moldes em que o projeto foi enviado pelo governo ao Congresso. A proposta prevê mudanças que gerariam uma economia de até 1,2 trilhão de reais aos cofres públicos nos próximos dez anos. É, de acordo com a equipe econômica, a senha para o Brasil deixar a crise de lado e impulsionar o crescimento. O contrário disso seria o caos, que pode, segundo o ministro, ocorrer já em 2020.

    Guedes, em entrevista exclusiva a VEJA, é muito claro: se houver uma mudança muito radical na proposta original da reforma, se aprovarem, como alguns defendem, uma espécie de remendo chamado jocosamente de “reforminha”, ele renunciará ao cargo. “Pego um avião e vou morar lá fora”, avisa. “Já tenho idade para me aposentar.” A seguir, os principais trechos da entrevista, em que o ministro também fala de política, de suas relações com o presidente Bolsonaro e do desempenho do governo, ao qual concede nota 7,5.

  • CNI/Ibope: 59% dos brasileiros acham que é preciso reformar a Previdência

    A maioria dos brasileiros acredita que é preciso fazer uma reforma na Previdência, conforme mostrou uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com o Ibope. Os dados foram divulgados na manhã desta quarta-feira (8/5). Segundo o documento, 59% dos entrevistados concordam com a mudança, enquanto 36% são contrários. Ao todo, 5% não souberam responder. 

    A aprovação da reforma é maior entre os homens (63%), os que têm ensino superior (68%) e os que têm renda superior a cinco salários mínimos (73%). Entre as mulheres, a reforma é aprovada por 54%. 
     
    A pesquisa, feita pelo Ibope Inteligência, ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios entre os dias 12 e 15 de abril. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e o grau de confiança é de 95%. 

  • Em 4 meses prefeitura de Flores perde mais de R$ 1 milhão em FPM

    A Prefeitura de Flores-PE continua a sofrer com queda do coeficiente para o repasse do Fundo de Participação dos Municípios - FPM que saiu da tabela de 1.4, para 1.2 - que serve como base para que o Tribunal de Contas da União (TCU) calcule o coeficiente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

    Ao fazer um comparativo com o município que recebe o recurso dentro da tabela de, 1.4 -  Marconi Santana, gestor do município contabilizou um déficit na ordem de, R$ 1.096.607,74 (hum milhão, noventa e seis mil, seiscentos e quarenta e seis reais e quarenta e nove centavos) - isso nos últimos 4 (quatro) meses, na principal receita que é tida como uma importante fonte de renda do executivo.

    Na tabela do novo coeficiente de 1.2, Flores vêm sofrendo mensalmente uma perda no FPM de mais de R$ 90 mil, na saúde mais de R$ 21 mil e no FUNDEB, mais de R$ 28 mil. Os valores foram contabilizados pelo o prefeito, em novembro do ano passado, quando viu seu município ser inserido entre os 135 (cento e trinta e cinco) impactados com a redução do coeficiente.

    Dentro deste cenário a administração municipal se prepara para outras quedas nos valores dos repasses a partir do mês de julho - já que, é nessa época que o governo federal começa a pagar as parcelas da restituição do Imposto de Renda. Para isso, a Receita utiliza parte do FPM.

  • Petrobras aumentará preço do botijão de gás

    A Petrobras comunicou às distribuidoras de gás liquefeito de petróleo (GLP) que o preço do produto vendido em embalagem de até 13 quilos, popularmente conhecido como botijão de gás, vai ser reajustado a partir da meia noite do próximo domingo (5).

    Segundo o Sindigás, que representa as distribuidoras, o reajuste vai oscilar de 3,3% a 3,6%, dependendo do polo de suprimento.

    O reajuste acontecerá, curiosamente, sete dias após o ministro da Economia, Paulo Guedes, prometer reduzir o preço do gás pela metade. "Pelos cálculos do Sindigás, o valor do GLP empresarial está 19,5% acima do GLP para embalagens de até 13 kg", acrescentou o sindicato em nota ocial.

  • Pernambuco tem pior saldo de empregos do Brasil em 2019

    Pernambuco é o estado com o pior saldo de criação de empregos em todo o Brasil tanto no primeiro trimestre deste ano quanto nos últimos 12 meses. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pela Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. No mês de março, o estado ficou como quarto pior no índice de vagas negativas, uma posição mais confortável do que a de fevereiro, quando Pernambuco teve o pior saldo de vagas do Brasil.

    Outro dado que impressiona é que o interior do estado foi o interior com pior saldo de vagas para março de todo o país e, Recife, teve o quarto pior saldo entre as capitais pesquisadas. Nos números nacionais, o Brasil teve saldo negativo em março de 43.196 vagas fechadas. Já no acumulado do ano (janeiro a março), houve saldo positivo de 179.543 vagas.

  • Visando modernizar a gestão municipal, Marconi Santana busca mais uma parceria com o Banco do Brasil

    Depois de anunciar uma parceria com o Banco do Brasil para crédito rural, que tem como objetivo aumentar a produção e a produtividade na agricultura familiar – via Pronaf Mais Alimentos; o prefeito de Flores, Marconi Santana esteve reunido com, Jair - Gerente do Banco do Brasil de Flores, com Eurípedes Gomes - Gerente de Relacionamento do Banco do Brasil e com Renata - Secretária de Finanças do município.

    Do encontro, o gestor de Flores fez o registro em rede social e adiantou que,  “neste encontro discutimos a aquisição via financiamento de, uma retroescavadeira, dois veículos e luminárias de LED a luz solar”, detalhou o prefeito.

    LINHA DE CRÉDITO

    O Banco do Brasil disponibiliza aos municípios brasileiros uma linha de crédito especialmente destinada a apoiar projetos de investimentos para a modernização da gestão municipal.

    Os projetos apoiados devem proporcionar maior eficiência à gestão pública, reduzindo seus custos e gerando aumento de receitas, possibilitando, em consequência, a prestação de serviços públicos de maior qualidade e efetividade aos cidadãos.

  • Secretário da Fazenda destaca superávit primário obtido pelo Estado em 2018

    A obtenção de R$ 853 milhões de superávit primário pelo Governo do Estado no ano passado foi destacada pelo secretário da Fazenda, Décio Padilha, em audiência pública da Comissão de Finanças realizada nesta quarta (27). O gestor apresentou o Relatório de Gestão Fiscal do 3º Quadrimestre de 2018, que reúne os dados consolidados de todo o ano, conforme exigido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Durante a reunião, ele também pediu que os deputados atuem para uma reforma do pacto federativo que favoreça Pernambuco.

    O superávit primário significa que o Estado gastou menos do que arrecadouexcluindo-se da conta as receitas e despesas com juros. Para o secretário, o resultado foi possível graças ao controle de gastos efetuado pelo Poder Executivo Estadual. “O Governo vem com uma política de muita austeridade nos últimos quatro anos. De 2017 para 2018, diminuímos em mais de R$ 200 milhões o custeio”, afirmou Padilha.

    Levando em conta os juros, o superávit orçamentário de Pernambuco no ano passado foi de R$ 33 milhões. “Mesmo assim, conseguimos dotar quase R$ 600 milhões a mais do que é nossa obrigação constitucional na educação, assim como R$ 850 milhões a mais na saúde, enquanto muitos Estados estão tendo dificuldades para cumprir essas obrigações”, observou o gestor. “Além disso, tivemos muitos investimentos em segurança, que é um dos eixos do nosso governo.”

    Em relação aos gastos com pessoal, o comprometimento da Receita Corrente Líquida caiu de 48,96% em 2017 para 47,94% em 2018. O limite máximo estabelecido pela LRF é de 49% – acima disso, a administração estadual pode ser impedida de receber repasses da União.

    O secretário comemorou a redução, mas ressaltou que o alto gasto com pessoal ainda é necessário para obter resultados nas políticas públicas. “O Estado não produz material, ele presta serviço. Para isso, precisa de pessoas. Nós contratamos mais de 20 mil servidores na saúde, educação e segurança”, ressaltou Padilha. “Mas a nossa meta é diminuir para 47%, ao fim deste ano, e chegar a 46,2% em 2020”, informou.