• PT aposta todas as fichas em aliança com PSB

    Na reta final das articulações visando às eleições presidenciais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) orientou, ontem, petistas a juntarem esforços na formação de alianças para a sua candidatura à Presidência. Após visitar o ex-presidente Lula, em Curitiba, o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, afirmou que o partido vai para cima do PSB, do governador Paulo Câmara. Na próxima semana, haverá um novo encontro entre dirigentes petistas e socialistas, antes da reunião do Diretório nacional do PSB, que será em 30 de julho.

    Na ocasião, os petistas devem tentar um diálogo diferente para obter o apoio formal dos socialistas. Algumas das condições estudadas pelo PT não são novas, mas serão recolocadas na mesa, como a retirada da candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), em prol do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT); um espaço para o PT na chapa majoritária do ex-secretário João Azevedo (PSB), nome do governador Ricardo Coutinho (PSB), na Paraíba; e a retirada da candidatura da vereadora do Recife, Marília Arraes (PT), em prol de Paulo Câmara em Pernambuco. Estas, inclusive, teriam sido contrapropostas do PSB.

    Duas semanas atrás, o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, e o ex-presidente nacional do PT, Rui Falcão, disseram que o ex-presidente Lula declarou apoio à vereadora do Recife, Marília Arraes (PT), pré-candidata ao Governo de Pernambuco. O Estado é peça-chave nas negociações com o PSB. 

    O vice-presidente nacional do PT destacou que a candidatura do ex-presidente Lula é a prioridade do partido e que os petistas em todos os estados estão cientes disso. “(Lula) Pediu que nós cuidássemos das alianças, então vamos intensificar nossas conversas com PCdoB, PROS, PSB e PCO”, declarou Macedo. “O PT de todos os estados, que tem algum tipo de conflito com PSB, sabem (das articulações). É claro que tem divergência na tática - em relação se candidatura própria ou aliança -, mas tem convergência na estratégia: todos sabem que a prioridade é a candidatura Lula”, acrescentou.

    Macedo, contudo, frisou, em relação a Marília Arraes, que as candidaturas estão postas, têm que continuar postas e o processo de diálogo e conciliação vai continuar sendo feito, com os partidos de centro-esquerda. Ele, inclusive, é um dos membros do Grupo de Tática Eleitoral (GTE) nacional, com foco em estados nordestinos, e já esteve em Pernambuco, ao menos três vezes desde o início do ano. Marília trabalha com o senso de oportunidade, mas já está ciente do interesse do partido. O plano b dela seria disputar a Câmara dos Deputados, embora ainda não esteja convencida desta alternativa. 

    Por: Marcelo Montanini

  • Em Orobó, prefeito do PSD declara apoio à pré-candidatura de Armando do governo do Estado

    Nesta quinta-feira (19), a pré-candidatura do senador Armando Monteiro ao governo do Estado recebeu mais um importante estímulo. Desta vez, diante de cerca de 500 pessoas, o prefeito de Orobó, Chaparral (PSD), uma das mais expressivas lideranças do Agreste Setentrional, manifestou o seu apoio ao projeto da frente "Pernambuco Vai Mudar", em um encontro realizado na sua residência, na localidade de Sítio Caiçaras, na zona rural do município de pouco mais de 22 mil habitantes.

     
    Presentes ao ato, além de Armando e Chaparral, o deputado federal e pré-candidato à reeleição Fernando Bezerra Coelho Filho (DEM), a pré-candidata a deputada estadual pelo PSD Juliana de Chaparral, o vice-prefeito Biu Abreu (PSD), o ex-deputado federal Ricardo Heráclio, vereadores, suplentes, ex-prefeitos e lideranças políticas e sociais de toda a região, vindas de cidades como Casinhas, Bom Jardim, Limoeiro, Bom Conselho e Surubim.

    "O atual governador não fez nada por Orobó. Não trouxe nem mesmo uma agulha para cá. E não foi por falta de reivindicação: batemos à porta do Palácio das Princesas várias vezes e nem notícia tivemos dos pleitos do povo de Orobó", disse o prefeito em sua fala, na qual relatou que buscou junto ao governo do Estado a solução para problemas antigos da cidade, como o recapeamento das rodovias PE-86 e PE-88, a limpeza da Barragem de Escuro e a reforma do clube municipal. "Nós sabemos do passado do senador Armando Monteiro. É um homem de palavra, esteve com o presidente Lula em todos os momentos. Pois a hora de mudar chegou e vamos trabalhar para eleger um governador para fazer as obras que Orobó precisa", finalizou.

    O pré-candidato ao governo da frente "Pernambuco Vai Mudar" agradeceu o apoio de Chaparral e de Juliana e destacou a liderança do prefeito na região. "Chaparral é um prefeito que é referência para todo o Estado. Sabe ser leal e eu sei o que é ser leal na vida pública. Os ventos da mudança chegaram a Orobó há seis anos e, se chegaram há Orobó, também estão chegando em Pernambuco", enfatizou Armando Monteiro. "Pernambuco perdeu voz, perdeu força no cenário nacional. E foi por falta de comando. Esse governo cumpriu com as expectativas? Por onde andamos, ouvimos as pessoas dizendo que temos que mudar", completou.

    Armando enfatizou que o atual Governo do Estado não cumpre as promessas. "Este governador que está aí é bom é de ordem de serviço. Mas quase nunca a obra começa. E, quando começa, para", disparou. "Na hora de crise é que a gente sabe quem é o líder. Chaparral soube liderar sem o apoio do governo do Estado. Se o povo de Pernambuco assim entender, eu garanto que Orobó terá o respeito que Orobó merece", arrematou o pré-candidato ao governo.
     

  • Duque manda recado para os adversários do PT e se junta à marcha em defesa de Lula

    Na noite desta quinta-feira (19), o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque do Partido dos Trabalhadores – PT esteve no Sindicato dos Bancários de Pernambuco para participar da plenária "Apertando os Laços", realizada pela deputada estadual e candidata a reeleição Teresa Leitão, onde ocorreu uma prestação contas do seu mandato e o lançamento da pré-campanha.

    Representantes de sindicatos e várias cidades do Estado, como Bezerros, Camaragibe, Itamaracá, Agrestina e Barreiros, também participaram da plenária, além da pré-candidata ao governo de Pernambuco, Marília Arraes (PT).

    Ao registrar a participação na plenária de Teresa, Duque mandou um recado para os adversários do PT. “A cada dia que passa, mas a gente fortalece o movimento que vai fazer o Brasil e Pernambuco felizes de novo”, disse o principal cabo eleitoral de Marília.

    Já na manhã desta sexta-feira (20), Duque se juntou à Marcha Lula Livre, que acontece aqui em Pernambuco. Organizada pelo MST e outros Movimentos Sociais, a Marcha  tem  o intuito de denunciar  a prisão  do ex-presidente Lula.

    “Júnior Campos meu amigo, já estamos em Moreno na marcha em defesa do nosso presidente Lula”, adiantou o prefeito do PT.

    O Movimento saiu na segunda-feira (16) de Caruaru, no agreste pernambucano, e segue passando várias cidades até chegar, nesta sexta-feira (20), na capital Recife, onde acontecerá um ato político, na Praça do Derby.

  • A desistência de Odacy, o recado de Danilo Cabral para Flores e o otimismo dos aliados de Armando

    A "resistência petista pernambucana", que segue firme em defesa da candidatura própria do PT ao Governo do Estado, em nome da Vereadora do Recife, Marília Arraes, parece estar gerando reflexos dentro da cúpula estadual do partido.

    O Deputado Estadual Odacy Amorim, desistiu de sua pré-candidatura alegando através de notas enviadas à imprensa a preocupação com a "unidade do partido em Pernambuco", no entanto, os fatos e as pesquisas explicam o motivo por outro ângulo.

    A neta de Miguel Arraes pontua de forma crescente nas pesquisas de intenção de voto, e setores da mídia estadual já dão como certa que a petista será mesmo candidata a governadora. Além disso, os cenários estudados pelos institutos mostram que mesmo sem ter sido oficializada pelo PT, como candidata, Marília desponta como a única candidata que bateria Paulo Câmara em um primeiro ou em um segundo turno.

    Parece que as desistências e os agentes petistas pró-aliança PSB, estão se resignando e entendendo o recado da militância estadual, dos números, e do peso eleitoral dos nomes Lula e Arraes.

    Brasília: A ministra Rosa Weber, responsável pelo plantão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante o recesso do Judiciário, decidiu nesta quarta-feira, 18, negar um pedido do Movimento Brasil Livre (MBL) para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse declarado inelegível.

    Entrevista 1: Ao falar, ontem, via telefone com o radialista Alberto Ribeiro, pela Florescer FM, o deputado federal Danilo Cabral do PSB voltou a endurecer o discurso em direção ao presidente Temer (MDB). Na opinião de Cabral, o governo de Temer é “ilegítimo”. Danilo ainda reforçou que, “Temer retirou direitos do povo brasileiro e nós temos uma voz contra esse governo e aqui em Pernambuco de um legado que começou lá atrás, com Eduardo Campos e continua com Paulo Câmara”, disse Danilo Cabral.

    Entrevista 2: Danilo ainda aproveitou o espaço no noticiário de Alberto para enaltecer o prefeito Marconi Santana, e em tom de alerta mandou um recado aos seus adversários políticos de Flores. Cabe ao cidadão Florense fazer a escola certa. Quando a gente faz as coisas certas a vida das pessoas mudam e Flores é um exemplo disso. As vezes que Flores escolheu Marconi Santana como prefeito, a vida do povo mudou e isso é fruto da política, por que o povo fez a escolha certa...quando for votar veja quem tem compromisso com a cidade de Flores. Eu tenho feito pela cidade de Flores ao longo de 11 anos. Se acharem que eu não mereço voto não tem problema; escolha outro e vote! Agora depois vocês cobrem de quem você escolheu o compromisso que foi assumido”, alertou.

    Otimismo: Ao comentar os números da pesquisa Datamétrica divulgados pelo Diário de Pernambuco, aliados de Armando Monteiro no Pajeú externam dúvidas quanto à credibilidade da aferição. Em reserva a Júnior Campos, petebistas explicam que, “sendo encomendada por Maurício Rands não se pode confiar em 100%”. Outro aliado do senador afirma que, “o cenário é outro dentro dessa realidade... hoje o cenário é muito mais positivo”, disse ao citar como exemplo, a adesão do prefeito de Paudalho e do deputado federal Marinaldo Rosendo e os Ferreira.

  • PP e PR buscam espaço na chapa encabeçada por Paulo Câmara

     
    A chapa majoritária, que está sendo desenhada nos bastidores da Frente Popular, vem sofrendo resistência de aliados que julgam merecer alguns dos espaços vacantes, como PP e PR. Embora ainda não esteja fechada, a chapa, encabeçada pelo governador Paulo Câmara (PSB), seria formada pela deputada federal Luciana Santos (PCdoB), na vice, e pelos candidatos ao Senado, deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) e senador Humberto Costa (PT), ou do ex-prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), como alternativa ao petista. 

    Na última sexta, deputados de PP, PR e Solidariedade se reuniram, na sede do PP, para debater estratégia eleitoral conjunta. Eles defendem a proporcionalidade para ocupação na chapa majoritária, o que, na prática, quer dizer: os deputados federais Sebastião Oliveira (PR), na vice, e Eduardo da Fonte (PP), numa das vagas ao Senado. O Solidariedade, contudo, estaria incomodado com a possibilidade de Luciana, ex-prefeita de Olinda, potencial adversária do atual prefeito Professor Lupércio (SD) em 2020. 

    PP e PR já formaram um bloco para pleitear espaços no governo estadual, na chapa majoritária e eleição do presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Ambos realizam convenção em 5 de agosto, mas, apesar de empurrarem para o último dia do prazo legal, dificilmente deixarão a base governista. Já o SD, que marcou para 4 de agosto, está dividido entre desembarcar ou permanecer no governo.
     
    Com informações de: Marcelo Montanini

  • O desânimo de Renata Campos, a felicidade de Duque e o oportunismo de Armando

    Voltando ao capítulo Felipe Carreras, cresce os rumores de que a própria Renata Campos não estaria tão empolgada com a reeleição  de Paulo Câmara em Outubro, o que abriria espaço para uma possível jogada política onde Renata, teria espaço para alavancar seu filho, João Campos, para assumir em tempo oportuno, ou eleição oportuna, o comando do Campo das Princesas: João Campos, futuro governador de Pernambuco num futuro bem lá sabe-se quando.

    Outras informações, ainda indicam que entre a família do Pássaro Amarelo, em outras palavras, dentro do próprio governo pernambucano, já há uma tendência a se conformar com a derrota este ano para a neta de Miguel Arraes, Marília Arraes, do PT, num segundo turno entre ela e Câmara, pois a revolta de Carreras em decorrência da suposta torcida de Renata contra o próprio Palácio e as pesquisas de Opinião divulgadas há pouco, reforçariam essa derrota dos palacianos e a teoria do preparemos a bagagem sem choro e com resignação.

    Feliz da vida: O prefeito Luciano Duque de Serra Talhada, responsável pelo lançamento da pré-candidatura de Marília Arraes ao governo de Pernambuco comemorou os números do Datamétrica, divulgados ontem pelo Diário de Pernambuco. Na sondagem eleitoral a vereadora do Recife aparece com 21% das intenções de voto.  “Quando a aliança é com o povo, o caminho da vitória é muito mais real. Lula Presidente. Marília Arraes Governadora!”, escreveu Luciano Duque no facebook.

    Oportunismo?: De olho no apoio PT, o senador Armando Monteiro do PTB esteve ontem, em Curitiba. O pré-candidato ao governo de Pernambuco foi visitar o ex-presidente Lula, preso na sede da Polícia Federal, da mesma cidade. À imprensa, Armando disse que a visita teve caráter institucional e pessoal. Agora resta saber o que o petebista dirá aos aliados que formam o seu palanque, já que todos carregam o carimbo de Impeachment de Dilma (PT) e de defesa do governo Temer (MDB).

    PT e PSB contra Temer: O deputado federal Danilo Cabral do PSB e o senador Humberto Costa do PT celebraram juntos, ontem, com os trabalhadores da Chesf o arquivamento da privatização do Sistema Eletrobrás. O evento reuniu funcionários da estatal e lideranças políticas que atuaram contra a venda de ativos do setor elétrico brasileiro.

    Sem descanso: O prefeito de Flores, Marconi Santana, têm mantido uma agenda de ações que vão de melhorias de estradas rurais, construção de novos calçamentos, perfuração de poços artesianos e implementação da sinalização vertical e horizontal na sede e nos distritos de Fátima e Sítio dos Nunes.  

  • Armando diz que visita a Lula têm caráter institucional e pessoal

    O senador Armando Monteiro (PTB) visitou, nesta terça-feira (17), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná. O petebista integrou uma comissão suprapartidária formada por senadores que fazem parte da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal. O objetivo da comitiva foi verificar as condições de todos os presos e a situação da carceragem da PF.

    Além de Armando Monteiro, que foi ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior de Dilma Rousseff, também estiveram com o ex-presidente Lula os senadores Roberto Requião (MDB-PR), Renan Calheiros (MDB-AL), Edison Lobão (MDB-MA) e Jorge Viana (PT-AC) – autor do requerimento para realização da visita. Lula está preso na carceragem da Polícia Federal há mais de 100 dias.

    Ao sair da sede da PF, Armando afirmou ter encontrado o ex-presidente Lula animado. O senador ressaltou que, para além do caráter institucional, a visita também teve um significado pessoal, tendo em vista a relação de amizade do ex-presidente com seu pai, o ex-ministro Armando Monteiro Filho.

    "O presidente Lula está animado, inteiro, e fiquei muito feliz de encontrá-lo com disposição. Essa viagem tem um significado para além do caráter institucional, de uma visita oficial do Senado", afirmou Armando. "Para mim, também tem um sentido pessoal, por minha relação de muitos anos com o presidente Lula e como uma homenagem ao meu pai, que se vivo estivesse certamente viria aqui trazer sua solidariedade ao presidente Lula", ressaltou.

  • Danilo Cabral celebra o arquivamento da privatização do Sistema Eletrobrás

    Os trabalhadores da Chesf celebraram, com um café da manhã, nesta terça-feira (17), o arquivamento da privatização do Sistema Eletrobrás nesta Legislatura. O evento reuniu funcionários da estatal e lideranças políticas que atuaram contra a venda de ativos do setor elétrico brasileiro.

    "Foi um ato de reafirmação da luta contra a privatização do patrimônio público brasileiro, daqueles que acreditam na defesa da democracia, na afirmação da soberania e, sobretudo, na organização da luta do povo", afirmou o deputado federal Danilo Cabral (PSB), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Chesf, que esteve presente no evento.

     

    Segundo o parlamentar, essa vitória só foi possível graças à unidade construída para barrar o projeto. "Fizemos uma ampla mobilização em defesa do setor energético, fomos a todas as instâncias para evitar a privatização. Foi essa estratégia conjunta que impediu que o governo se desfizesse da Eletrobrás", disse. Danilo Cabral ressaltou que o governo federal continua tentando se desfazer do patrimônio nacional e citou a Medida Provisória 844, que cria um novo marco legal para o saneamento público brasileiro.

     

    "Da mesma forma que fez com a Eletrobrás, sem diálogo com a sociedade, o governo tenta privatizar as companhias de saneamento. Precisamos nos engajar nessa luta e, por isso, estamos coletando assinaturas dos parlamentares para a criação da Frente em Defesa do Saneamento Público", comentou Danilo Cabral. O deputado ingressou com uma ação popular contra a MP na justiça federal.

     

    Durante o café da manhã, os sindicalistas agradeceram a atuação dos parlamentares no Congresso Nacional e junto à sociedade civil.  Além de anilo Cabral, estavam presentes a deputada federal Luciana Santos (PCdoB) e os deputados estaduais Lucas Ramos (PSB), Laura Gomes (PSB) e o Senador Humberto Costa (PT).

  • Pesquisa aponta empate técnico para governo de PE nas eleições

    Na segunda pesquisa sobre a corrida eleitoral deste ano em Pernambuco, realizada pela Datamétrica, entre os dias 11 e 12 de julho, observa-se pouca mudança em comparação à primeira, feita entre 8 e 9 de junho. Os três principais candidatos cresceram um pouco e as posições relativas deles permanecem as mesmas, tanto na intenção de voto espontânea como na estimulada. Paulo Câmara (PSB) na liderança, seguido de Marília Arraes (PT) e de Armando Monteiro (PTB). Estatisticamente, entretanto, os três continuam num empate técnico. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.


    A intenção espontânea de voto apresenta Paulo Câmara com 13% (em junho ele tinha 12%), Marília Arraes com 11% (em junho ela tinha 8%) e Armando Monteiro com 6% (sendo 4% a registrada em junho). Os demais candidatos obtiveram, cada um, menos de 1% das intenções de voto. Os indecisos cresceram de 39% para 53%, e aqueles votariam branco ou nulo caíram de 28% para 14%.


    A intenção estimulada de voto no cenário, considerando a participação da pré-candidata do PT, repete a ordem dos candidatos da espontânea, sendo todos com índices maiores, como se esperaria das respostas estimuladas. Os números de 25% (Paulo Câmara), 21% (Marília Arraes) e 17% (Armando Monteiro) confirmam a liderança do governador, ainda que estejam todos empatados dentro da margem de erro. 

    Os números da pesquisa anterior foram: 20%, 17% e 14%, respectivamente. Os demais candidatos ficaram entre 0% e 2%. A mudança expressiva foi dos brancos e nulos, que caíram de 35% para 26%, o que é natural à medida que a eleição se avizinha.

    O cenário sem a pré-candidata do PT mantém o governador na liderança, com 28%, seguido do pré-candidato do PTB, com 22%. A distância de 6 pontos, entretanto, ainda significa empate técnico. Nessa simulação, os demais candidatos atingem, cada um, no máximo 2%. Votos brancos e nulos seriam de 33% (antes 42%). 

    Indecisos caíram somente 1% (de 10% para 9%). A migração dos votos de Marília Arraes, quando se retira o nome dela da disputa, sugere uma preferência clara do seu eleitorado por Armando Monteiro. O pré-candidato do PTB recebe 33% dos votos dela, enquanto o governador recebe 13%. 

    Essa vantagem de Armando Monteiro sobre os votos de Marília Arraes se ampliou significativamente desde a pesquisa de junho, quando ele recebia 20% dos votos que seriam dela, enquanto Paulo Câmara recebia os mesmos 13%. 

    Segundo Analice Amazonas, sócia-diretora da Datamétrica e responsável técnica pela pesquisa, “a pesquisa não permite decifrar o motivo dessa inclinação maior dos eleitores de Marília a Armando, ou a ampliação dessa vantagem do senador entre junho e agora, mas, seguramente, é uma tendência que foge um pouco das expectativas, se considerarmos os campos ideológicos dos três pré-candidatos”.

    Fonte: Diário de Pernambuco

  • Kaio Maniçoba: Independente de ir ou ficar não é uma escolha fácil

    Pernambuco está definitivamente "mexicanizando sua Novela Política" para as eleições deste ano. Como já adiantado, por este blog, insatisfações, revoltas, e brigas entre governistas e oposicionistas, que não se entendem dentro de suas próprias esferas, marcam este período pré-eleitoral no estado.

    A bola, ou melhor, a novela da vez, agora é com o palaciano Kaio Maniçoba, que ao falar com Júnior Campos, exprimiu um sentimento de não sei de onde venho e com quem iremos.

    Maniçoba, ao ser questionado sobre uma possível movimentação do SD (Solidariedade) em direção ao palanque de Armando Monteiro, com ele (Kaio), formando uma chapa onde seria o vice, declarou que: "Não tem nada definido ainda não, alguns defendem a permanência do partido, outros a saída da base; independente de ir ou ficar não é uma escolha fácil", explicou o palaciano.

  • Futuro do MDB-PE nas mãos de Celso de Melo

    Em meio à disputa jurídica pelo comando do MDB de Pernambuco, a ação da Executiva nacional da sigla que pede urgência na análise e deferimento do pedido de dissolução do diretório da legenda em Pernambuco cairá no colo do ministro decano Celso de Melo, pelo menos, para os próximos dias. 

    Isso porque entre terça e quarta-feira (17 e 18 de julho) ele responderá pelo plantão da Corte Suprema devido a posse da chefe do STF, ministra Cármen Lúcia, como presidente da República por conta de viagem internacional do presidente Michel Temer. Com isso, caberá a ele a responsabilidade de julgar os casos que tramitam no tribunal neste período.

    Não é possível prever se o ministro decano terá ou não uma inclinação mais forte para votar a dissolução do partido. Na semana passada, o presidente estadual do MDB-PE, Raul Henry, adotou a manobra jurídica de adiar as convenções partidárias para retirar a urgência do pedido do MDB Nacional. 

    O fato é que a bola continua com STF só que, dessa vez, haverá uma substituição provisória do juiz da partida, podendo mudar ou não os rumos do processo que está parado há meses no Supremo.
     
    Com informações de Carol Brito

  • Marília: Vamos consolidar nossa candidatura e ganhar a eleição

    Luciano Duque e Marília Arraes em Serra Talhada. Imagem: Sabrina Oliveira

    De passagem pelo município de Catende, neste sábado (16), a vereadora e pré-candidata a governadora, Marília Arraes (PT), criticou a movimentação do PSB para atrair o apoio do PT e impedir o avanço da sua postulação. Na sua visão, o governador Paulo Câmara (PSB) quer “surfar” na popularidade de Lula, mas não faz uma defesa enfática do ex-presidente. “Sabemos que tudo isso é desespero dos nossos adversários, que tentam nos dividir porque sabem que vamos consolidar nossa candidatura e ganhar a eleição”, garantiu a parlamentar, em entrevista à Rádio Farol.

    “A prioridade do partido é dar apoio à candidatura do presidente Lula. E o único palanque que tem condições políticas de fazer esta representação é o nosso. Afinal, temos um palanque que tem o senador Armando Monteiro (PTB), que é uma pessoa que foi sempre leal ao presidente Lula, mas por circunstâncias políticas precisou se unir à base que dá sustentação ao governo de Michel Temer. Do outro lado temos o palanque do atual governador, que não somente apoiou o impeachment, como articulou demais secretários que eram deputados federais e que foram liberados para votar contra a presidenta Dilma”, colocou Marília. 

    De acordo com a petista, o governador anda com a popularidade em baixa. Desta forma, na sua visão, “quer surfar na popularidade do presidente Lula e ter o seu apoio”. “Faz uma defesa muito tímida do projeto de Lula e com isso acha que vai atrair o PT. Não adianta. Tem que mudar (...) Nós do outro lado temos compromisso do próprio presidente lula, que nos orienta sempre a continuar com a candidatura. Vamos seguir em frente com o que ele orientou”, disse.

    Com informações de Daniel Leite

  • FBC e Fernando Filho destinaram quase R$ 45 milhões para Petrolina

    Levantamento com base no Orçamento Geral da União (OGU) mostra que o Senador Fernando Bezerra Coelho e o deputado federal, Fernando Filho são os parlamentares que mais destinaram emendas para o município de Petrolina. Entre 2017 e 2018,  os dois designaram investimento superior a R$ 44,9 milhões para a saúde, educação, infraestrutura e agricultura da cidade sertaneja.

    Só este ano, foram destinados ao município, aproximadamente, R$ 53 milhões em emendas. Deste valor, o deputado e o senador permanecem como investidores majoritários, com 44% e 22% dos valores empenhados, respectivamente.

    Na saúde, por exemplo,  os R$ 12 milhões destinados pelo deputado Fernando Filho possibilitaram a realização de diversos mutirões garantindo cerca de 20 mil exames laboratoriais aos petrolinenses.  Também vêm das emendas parlamentares, os recursos utilizados para a construção de 10 novos postos de saúde e oferta de serviços de especialidades como  mutirão de catarata e aquisição de 21 gabinetes odontológicos para as Unidades Básicas de Saúde.

    Entre as principais iniciativas, também aparecem investimentos para a reforma do Matadouro Público de Petrolina que já está 80% concluída. No local, foram investidos cerca de R$ 1,9 milhão para recuperação estrutural do imóvel, pintura, serviços de rede elétrica, recuperação de equipamento e compra de novos maquinários. Com a entrega do equipamento, Petrolina voltará a ter um equipamento público para o abate seguro e fiscalizado de animais.

    As emendas são propostas por meio das quais os parlamentares podem opinar ou influir na alocação de recursos públicos em função de compromissos políticos que assumiram durante seu mandato, tanto junto aos estados e municípios quanto a instituições.

    Se por um lado, os parlamentares comemoram em nota, por outro, o princípio legal indica que são senador e Deputado de Pernambuco, votados em várias cidades. A pergunta é: proporcionalmente, como tem tratamos outras cidades do Estado?

    Fonte: Nilljunior

  • A verdadeira revolta de Carreras, os 100 dias de Lula preso e o show da Uptown Blues Band

    Revolta: Mais especulações surgem envolvendo a polêmica declaração do Deputado Federal pelo PSB pernambucano, Felipe Carreras, que na semana passada, postou em seu twitter a polêmica afirmação de que não votaria em Lula e em nenhum candidato do PT.
     
    Novas informações dão conta de que Carreras estaria revoltado com as baixas sofridas no seu ninho eleitoral. Baixas estas provocadas por João Campos, e que essa revolta não seria apenas dele (De Carreras), mas de um grupo que ficou nutrido por consequência dessa "inserção", de sentimentos de insatisfação, no meio palaciano.
     
    Vale ressaltar, que Felipe Carreras, além de ser figura de peso no PSB de Pernambuco, é também casado com uma irmã mais nova de Dona Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, o que certamente já seria uma bom motivo para essas especulações e ditas insatisfações e revoltas.
     
    Força eleitoral: Condenado na Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) completa hoje 100 dias preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba. De lá, o líder petista ainda dita às estratégias e os passos do partido e de seus principais aliados na campanha presidencial. E mantém o PT imobilizado na definição de uma alternativa eleitoral.
     
    Sem prestígio: O deputado federal Kaio Maniçoba (SD), prefere manter o silêncio quando o assunto é como Solidariedade vai se posicionar nas eleições deste ano. Outro tema que o deputado prefere não comentar é sobre uma possível ida para o palanque da frente de oposições ao Governador Paulo Câmara (PSB), como vice do senador Armando Monteiro (PTB). Kaio foi eleito deputado federal pelo palanque da Frente Popular de Pernambuco, quando ainda era liderado por Eduardo Campos (PSB) e de lá pra cá, no comando de Câmara, tanto o deputado como sua mãe, Rorró Maniçoba, ex-prefeita de Floresta vem sendo tratados como verdadeiros adversários.
     
    Turismo: João Batista do PR, prefeito de Triunfo, aguarda ansiosamente o licenciamento da Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC, para que os voos comerciais Recife/Serra Talhada sejam iniciados. João foi um dos convidados para o voo experimental da companhia aérea e aposta no crescimento da economia do município, impulsionada pela oferta de turismo no município. 
     
    Música: A Uptown Blues Band - melhor banda de blues do Brasil - depois do primeiro show no sertão, em Flores-PE; terra do saudoso instrumentista de renome internacional, Moacir Santos, aportou no último sábado em Triunfo-PE. No repertório da banda liderada pelo baterista Giovanni Papaleó, releitura de sucessos de Raul Seixas, Dominguinhos e bandas de rock internacional, como: Nirvana e Guns Roses.    

  • STF dá mais 30 dias para conclusão de investigação sobre Aécio Neves

    A ministra Carmén Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu mais 30 dias para a conclusão das investigações sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) no inquérito que apura repasses irregulares da Odebrecht à campanha presidencial de 2014.

    Inicialmente, a Procuradoria-Geral da República (PGR) havia pedido mais 60 dias para concluir a investigação. Na decisão, proferida na sexta-feira, Cármen Lúcia concedeu mais 30 dias e afirmou que o objetivo é “evitar dilações processuais indevidas”. O ministro Edson Fachin é o relator dos processos da Operação Lava Jato no STF, mas a ministra Cármen Lúcia decidiu pelo prazo de prorrogação por ser a ministra de plantão no tribunal.

    O nome do senador foi citado por ex-executivos da empreiteira Odebrecht, que afirmam terem repassado vantagens indevidas em 2014 para campanha do senador à Presidência da República. Em depoimentos de delação premiada, o ex-presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht e outros executivos do grupo disseram que o senador recebeu propina para atuar favoravelmente aos interesses da empresa. O objetivo, segundo os delatores, seria obter apoio parlamentar para a construção das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira, em Rondônia.

  • Enquanto Paulo força aliança com o PT, Marília recebe apoios na Mata Sul

    Enquanto o governador de Pernambuco, Paulo Câmara do PSB busca permanecer no Palácio do Campo das Princesas, forçando a vinda do Partido dos Trabalhadores em seu palanque; a pré-candidata a governadora pelo mesmo partido, Marília Arraes, segue na caça ao voto pelo Estado afora.

    Na manhã deste sábado (14), a vereadora do Recife esteve em Catende, à convite do ex-vereador e pré-candidato a deputado federal, Rinaldo Barros, para participar de um ato em apoio a sua pré-candidatura, ao Governo de Pernambuco. Também esteve com Marília, César Barros e Borel, vereadores do município, Odorico Freire, ex-prefeito de Catende, Armando Souto, ex-prefeito de Água Preta, Danda de Otacílio, Felipe Rodrigues, pré-candidato a deputado estadual, Millena Melo, vereadora de Palmares, Marlos e Carlos Alexandre, vereadores de Maraial, Adelmo Alves, pré-candidato a deputado estadual, Pedro Ivo, ex-vereador de Barreiros, Amauri Dopt, presidente do PT de Barreiros, e Junior Jovem, presidente do PT de Catende.

    A principal adversária de Câmara continuou sua passagem pela Mata Sul do Estado, com agenda na cidade de Joaquim Nabuco e de lá seguiu para o município de Xexéu. Durante passagem pela cidade, estiveram com a pré-candidata do PT, Silvio Costa, pré-candidato ao Senado e Gel de Marcos, ex-prefeito de Xexéu.

  • Deputado do PP declara apoio a Armando (PTB) e critica Câmara (PSB)

    Após um dia de intensa atividade em municípios da Região Metropolitana do Recife e da Zona da Mata, o senador Armando Monteiro (PTB) finalizou o giro deste sábado (14) com uma importante declaração de apoio à sua pré-candidatura ao governo do Estado pela frente "Pernambuco Vai Mudar". Em discurso proferido durante a comemoração do aniversário do prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), em uma casa de eventos em Aldeia, no município metropolitano, o deputado federal Marinaldo Rosendo (PP) saudou Armando como "futuro governador".

    "Não deixei o PSB em vão. Depois que o ex-governador Eduardo Campos se foi, entendemos que Pernambuco precisa de uma mudança. E eu tenho certeza de que os pernambucanos vão eleger Armando governador", afirmou Rosendo, no palco da casa de evento, ao lado do pré-candidato ao governo e de seu companheiro de chapa, o deputado federal Mendonça Filho (DEM), pré-candidato ao Senado, e do também deputado federal Daniel Coelho (PPS).


    "Conheço Marinaldo há muitos anos. É um empreendedor, um lutador, um homem que sempre teve uma presença, gerando empregos em Pernambuco. Um homem que tem tem sido muito correto nas suas relações. Teve uma relação muito estreita com o ex-governador Eduardo Campos, que tinha muito apreço a ele. Mas como disse Marinaldo, o tempo de Eduardo era um tempo em que Pernambuco se reconhecia como um Estado que crescia. Hoje, o que se assiste é uma outra coisa: um Estado parado, que não andou para trás porque o povo de Pernambuco não deixa", reforçou o senador.


    O aniversariante Demóstenes Meira fez questão de agradecer ao apoio de Armando Monteiro à sua candidatura em 2016. "Trago aqui homens de bem, de personalidade, homens que têm políticas públicas voltadas para o povo", disse Meira, que completou 55 anos. Armando retribuiu as palavras do prefeito: "Sou muito grato pelas demonstrações de lealdade e confiança.  Camaragibe pode contar com a nossa colaboração", salientou.

     

     

  • No TCE; Gestão Fiscal de Betânia reprovada e contas da Prefeitura de Tabira aprovadas

     
    A Segunda Câmara da Corte de Contas de Pernambuco, julgou nesta quinta-feira (12), a Gestão Fiscal da Prefeitura Municipal de Betânia, referente ao exercício financeiro de 2017, e no julgamento, à unanimidade,  julgou Irregular a Gestão Fiscal do exercício de 2017, relativa à transparência pública, aplicando multa ao Prefeito.
     
    Já a Primeira Câmara julgou a Prestação de Contas de Governo da Prefeitura Municipal de Tabira, relativa ao exercício financeiro de 2016, tendo como interessados os Srs. Sebastião Dias Filho/Prefeito, Fabrício Ferreira Martins/Contador e Igor Pereira Lopes Mascena Pires/Controle Interno.
     
    Julgamento: À unanimidade, emitiu Parecer Prévio recomendando à Câmara Municipal de Tabira à aprovação, com ressalvas, das contas de Sr. Sebastião, relativas ao exercício financeiro de 2016.

  • Bruno Ribeiro: Só vamos ter aliança se apoio a Lula for majoritário no PSB

    O presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro, saiu animado do encontro entre a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann, e o governador Paulo Câmara (PSB), nesta quinta (12). Para ele, a reunião foi “positiva”, pois ambas as lideranças se mostraram dispostas a pavimentar a aliança entre as siglas, na eleição deste ano. Porém, revelou que ainda existem questões internas que precisam ser resolvidas pelos socialistas, como a oficialização do apoio da legenda à candidatura presidencial de Lula.

    “Acompanhei toda a conversa e pude constatar o interesse tanto do PSB quanto do PT de construir. Agora esse prego demora um pouco mais para ser batido porque há questões internas do PSB e PT no país todo que precisam ser superadas e é isso que está em curso”, afirmou o petista, em entrevista ao programa Folha Política, desta quinta-feira (12).

    O governador Paulo Câmara (PSB) é um dos maiores interessados na aliança nacional. Ao contar com o PT no seu palanque, ele aumentaria o tempo de televisão no guia eleitoral. Mas as incertezas com relação à viabilidade da candidatura de Lula geram desconfiança dentro do partido. Em alguns estados, como São Paulo, o PSB resiste em sinalizar apoio ao petista. Assim, caberá a Paulo tentar convencer seus pares. Tanto que esteve com o governador paulista, Marcio França, nesta semana, para tratar desta questão. Grande parte dos dirigentes partidários prefere a candidatura de Ciro Gomes (PDT), que sonha com a presença do PSB na sua vice.
    De acordo com Bruno Ribeiro, os socialistas estão cientes de que a costura da aliança depende do apoio à candidatura de Lula. “O PSB sabe quais os rumos do PT. São sintonizados com o que as pesquisas revelam, que é a vontade da maioria do povo brasileiro. A maioria do povo brasileiro quer Lula e o PSB sabe disso. Só vamos ter aliança se essa posição for majoritária no PSB”, colocou. 

    Por isso, os petistas ainda estimulam a continuidade da movimentação da vereadora Marília Arraes (PT), que tenta viabilizar sua candidatura a governadora. Segundo Bruno, o PT está, na verdade, preparado eleitoralmente para qualquer cenário. “Marília tem tido um papel muito importante. O PT está posicionado para qualquer hipótese. Se a aliança nacional não prosperar, estamos prontos para fazer a defesa do nosso programa. Não há discussão sobre mudança no roteiro. Mas se houver aliança nacional, discutiremos internamente com a nacional como vamos fazer as adaptações que essa aliança possa demandar”, disse.
     
    Com informações de Daniel Leite
     

     

  • Voo Azul: Duque externa emoção ao registrar agradecimentos a Dilma (PT) e Câmara (PSB)

    O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque do Partido dos Trabalhadores-PT, usou o seu perfil no facebook para fazer o registro histórico, do primeiro pouso da aeronave ART 72-600, que possivelmente fará os voos comerciais, Serra Talhada/Recife, ainda este ano.

     

    Longe de integrar a comitiva de autoridades e empresários - entre eles o seu adversário político, o deputado Sebastião Oliveira do PR; mas presente no saguão do Aeroporto Santa Magalhães; Duque definiu o momento como celebração vitoriosa.

     

    “Hoje celebramos uma grande vitória para a nossa terra, uma vitória construída por gente que sempre sonhou de ver Serra Talhada no caminho do desenvolvimento e conectada ao mundo”, escreveu o prefeito completando:

     

    “Neste dia 12 de julho de 2018, o nosso Aeroporto Santa Magalhães recebe o voo teste da Azul, o que marca o início de um novo tempo para o nosso município e toda a região”.

     

    Duque ainda disse se sentir emocionando ao lembrar-se da trajetória para alcançar, o que ele classificou de “maravilhosa conquista”. O prefeito do maior município de Pajeú, ainda destacou seu esforço ao descrever a participação de Pedro Eugênio – deputado federal já falecido.

     

    “Lembro-me das vezes que fui a Brasília acompanhado do meu eterno deputado Pedro Eugênio, que abraçou esse sonho junto com o povo de Serra Talhada e não sossegou até incluir a nossa cidade na rota de desenvolvimento regional, entre os municípios brasileiros que receberiam voos comerciais regulares. E assim como Pedro, outras pessoas deram as mãos a nossa terra para transformar esse sonho em realidade. Agradeço muito, também, a presidenta Dilma, que entendeu a importância da implantação do aeroporto regional para atender o sertão e autorizou a inclusão no PAC DA AVIAÇÃO e a execução do nosso projeto”, registrou o prefeito do PT que também não se esqueceu do governador Paulo Câmara (PSB) e de seu adversário político.

     

    “E nesta fase de consolidação, temos que reconhecer o papel do Governo de Pernambuco e do Governador Paulo Câmara e da Secretaria Estadual de Transportes, comandada pelo então secretário Sebastião Oliveira, que fez a sua parte e assegurou a contrapartida necessária para que tudo isso fosse possível de se viabilizar”, agradeceu.