• Novaes e Augusto protagonizam uma verdadeira disputa por apoios, na base do governo Duque

    Os bastidores da política em Serra Talhada andam movimentados e acirrados. Os candidatos à vaga de Deputado Estadual em Pernambuco continuam correndo atrás de apoios dos Vereadores da cidade para o pleito eleitoral deste ano.

    Dois candidatos estão protagonizando uma verdadeira disputa por apoio dentro da base parlamentar governista da Capital do Xaxado: Augusto César e Rodrigo Novaes.

    Apesar de ser um Florestano, Rodrigo saiu na frente do “filho da terra” e ex-prefeito Augusto César, quando acabou recentemente conseguindo o apoio do Vereador José Raimundo Filho, que militou com César por muito tempo na política Serra-talhadense.

    Augusto, por sua vez, tem o apoio do Prefeito Luciano Duque, no entanto, entre os parlamentares governistas fica atrás, perdendo por um placar de 4 x 3 para Novaes, o Deputado oriundo da cidade de Floresta.

  • Duque diz que Humberto lançou Marília e que governo de Câmara foi ruim para Pernambuco

    Da ala do PT favorável à pré-candidatura de Marília Arraes, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, criticou neste domingo (20) a posição de lideranças como o senador Humberto Costa de incentivar a aliança com o PSB.

    “Os políticos podem estar divididos em nosso partido, mas o povo vai entender que o projeto de Lula é que vai fazer mudança em Pernambuco”, afirmou, lembrando Miguel Arraes.

    “Por isso, quando o partido lá atrás escolheu o caminho de lançar candidatura própria, o próprio senador Humberto Costa que lançou a candidatura de Marília”; rememorou ainda.

    “O partido tem que disputar a eleição, tem que ter protagonismo, nós não podemos aceitar e assimilar um entendimento de cúpula para atender a um desejo de um governo que está mostrando claramente aí que foi muito ruim para Pernambuco”; disse o prefeito.

    O PT de Pernambuco marcou para 10 de junho um encontro de delegados em que 300 militantes e dirigentes devem votar se preferem a aliança com o PSB ou a candidatura própria. Nesse caso, os nomes colocados até agora são os de Marília, do deputado estadual Odacy Amorim e do militante petista José de Oliveira.

  • Petistas se reúnem no Recife e pedem oficialização de Marília Arraes ao Governo

    Milhares de petistas se reuniram no Clube Internacional do Recife, na Zona Norte da cidade, para reforçar o coro que pede a liberdade do ex-presidente Lula - preso desde 7 de abril pelo caso do triplex Guarujá - e a oficialização da vereadora Marília Arraes como candidata ao Governo de Pernambuco. Depois de ter percorrido o interior do Estado em mais de 40 atos de diretórios municipais, a vereadora recifense realizou na manhã deste domingo (20), seu primeiro grande evento na capital pernambucana.

    Na solenidade, estiveram presentes muitas personalidades políticas, dentre elas, a deputada estadual Teresa Leitão (PT-PE), o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), o vereador do Recife, Jairo Brito (PT) e diversos outros parlamentares do interior do Estado. Além de artistas como Sérgio Mamberti, Cláudio Ferrari e pré-candidatos ao parlamento estadual, como Carlos Veras (PT) e Fernando Ferro (PT). Todos estão aqui em "defesa de Lula Marília", como ressaltou Veras. 

    No evento, durante suas falas, todos os petistas tem aproveitado para reforçar a importância de se ter uma candidatura própria. Em seu discurso, o vereador do Recife, Jairo Brito, falou sobre a atuação de Marília Arraes na Câmara Municipal e lembrou a ausência da militância petista nas ruas nos últimos anos. "Marília resgata tudo isso".


    Veras também reforçou que em caso da opção da nacional pela candidatura própria em Pernambuco, o partido "não estará isolado" e admitiu conversas sobre alianças com outros partidos como o PSOL, o AVANTE e o PRB.

    De acordo com Luciano Duque, em resposta às declarações polêmicas do presidente municipal da sigla, Oscar Barreto, afirmando sobre o evento da vereadora do Recife ser um "motim", o prefeito de Serra Talhada declarou que se tratava, sim, de um "motim de todos, da militância".

  • Número de homicídios em PE reduz 30,74% em abril de 2018

     

    Em abril de 2018, Pernambuco contabilizou 356 homicídios, segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS). O índice é 30,74% menor que o registrado no mesmo mês em 2017, quando houve 514 assassinatos no estado. Os números dos chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) foram divulgados pelo governo estadual nesta terça-feira (15).

     

    Entre janeiro e abril deste ano, Pernambuco registrou 1.590 mortes violentas, o que significa uma diminuição de 21,98% em comparação aos 2.038 homicídios contabilizados no mesmo período no ano passado.

     

    Em março de 2018, foram registrados 366 assassinatos ao longo dos 31 dias do mês em Pernambuco, o que equivale a uma redução de 33,5% em comparação ao mesmo mês em 2017, quando foram assassinadas 551 pessoas no estado.

     

  • Em Salvador, Marília se reúne com Jaques Wagner

    Enquanto o PT e o PSB debatem possíveis alianças, tanto a nível local quanto nacional, a vereadora do Recife Marília Arraes (PT) continua as suas andanças na tentativa de viabilizar a sua pré-candidatura ao Governo do Estado. Na tarde desta terça-feira (15), Marília esteve com o ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT), em Salvador.

    Nas redes sociais, Marília afirmou que a conversa tratou do Nordeste, do Brasil, além da luta em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

    "Foi uma excelente conversa sobre o Nordeste, o Brasil, a luta em defesa do ex-presidente Lula, a política e sobre os rumos que o País precisa tomar para voltar a ser um lugar onde a democracia, os direitos e as conquistas sociais sejam respeitados. É sempre muito bom poder estar com um companheiro como você governador, obrigada pela acolhida!", publicou Marília Arraes. 

    O ex-governador da Bahia, assim como o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad são nomes cotados do Partido dos Trabalhadores para a disputa à Presidência da República, caso o ex-presidente Lula não concorra à disputa em outubro próximo.

  • Prêmio ODS Brasil terá lançamento em Pernambuco

    Será lançado oficialmente amanhã(16/-5)na Amupe, às 9h, o Prêmio ODS Brasil. Ele será apresentado aos prefeitos, secretários e a sociedade civil. Também estão sendo convidados instituições sem fins lucrativos e demais categorias. A premiação é uma iniciativa da Secretaria de Governo da Presidência da República por meio da Secretaria Nacional de Articulação Social (SNAS/SEGOV), e tem por objetivo incentivar, valorizar e dar visibilidade a práticas que  contribuam para o alcance das metas da Agenda 2030 em todo o território nacional.

    Instituído pelo Decreto Presidencial nº 9.295, de 28 de fevereiro de 2018, a premiação será concedida bienalmente, até 2030. A intenção do Governo Federal é reconhecer projetos, programas, tecnologias ou outras iniciativas estruturadas que promovam soluções que contemplem os aspectos sociais, ambientais e econômicos - essenciais para inspirar e engajar pessoas e instituições, e multiplicar soluções sustentáveis.

    Durante a cerimônia de lançamento do Prêmio em Brasília, o secretário nacional de Articulação Social e secretário executivo da Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (CNODS), Henrique Villa destacou que uma das finalidades do mesmo é servir de insumo para a criação de um banco de boas práticas para a disseminação da Agenda 2030 e mobilização dos diversos segmentos da sociedade civil e de governos para o apoio à Agenda 2030 Brasil.

    "O Prêmio ODS Brasil tem o objetivo muito claro de ampliar o conhecimento de todos e todas em relação à Agenda 2030 e reconhecer o esforço dos parceiros locais que estão na linha de frente deste processo", disse. Com ele "vamos reunir um conjunto de informações que vão nos dar a oportunidade de criar ferramenta que considero de fundamental importância para os pequenos e médios municípios brasileiros, sobretudo, que chamamos de banco de boas práticas, voltado para o fortalecimento da nossa caminhada até 2030", acrescentou.  

    Durante o evento, o representante da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Prefeito José Patriota, falou da importância do Prêmio e da Agenda 2030, que para ele é uma ferramenta de união nacional.  "Nada do que estamos fazendo se justifica se não for para o bem estar da humanidade e para a promoção de uma sociedade mais justa e menos desigual. É essa reflexão que temos todos que fazer e é por isso que eu acho que essa Agenda chama todos, reúne todos de uma forma global", ponderou. 

    O diretor de país do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Didier Trebucq, participou do evento e elogiou o empenho do Brasil em cumprir a Agenda 2030. "O Brasil já passou por etapas muito importantes, como a instalação da Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a elaboração do seu Plano de Ação. Acho que o lançamento do Prêmio é outra etapa muito importante para reforçar a apropriação dessa agenda global pelos estados e municípios  brasileiros, em particular", destacou.  

  • Em ST, pré-candidato a estadual e aliado de Duque, diz que o PT está com medo de governar PE

    A pré-candidatura da Vereadora do Recife e neta de Miguel Arraes, Marília Arraes, vem dando muito pano pra manga. Se por um lado, os caciques do Partido dos Trabalhadores querem rifá-la, por outro, seus apoiadores e grande parte da militância petista de Pernambuco a apoiam.

    Na semana passada, em entrevista aos comunicadores do programa O X da Questão da Rádio Líder FM em Serra Talhada, o médico cardiologista Waldir Tenório, e apoiador de Marília junto com o Prefeito da cidade, Luciano Duque, teceu várias críticas ao PT nacional e saiu em defesa da pré-candidatura da mesma ao Governo do Estado.

    “O que está acontecendo com o PT? Será que o PT está com medo de governar Pernambuco? Não entendo porque estão colocando tanta dificuldade numa candidatura tão bem colocada nas pesquisas!”, indagou Waldir se mostrando indignado.

    O médico ainda avaliou a situação do Partido dos Trabalhadores como delicada e, durante a entrevista emitiu opiniões desfavoráveis a qualquer tipo de aliança com o PSB de Paulo Câmara saindo em defesa de uma candidatura própria do partido em nome de Marília Arraes.

  • Duque (PT) leva comitiva para prestigiar festa de vereador adversário

    Enquanto o bloco de oposição, ao prefeito Luciano Duque (PT), liderado pelo deputado federal, Sebastião Oliveira (PR), segue em silêncio, aguardando o sinal verde do Palácio do Campo das Princesas, com relação ao processo eleitoral de 2018; Duque segue cortejando parlamentares oposicionista ao seu governo.  

    Neste sábado (12), o petista, ao lado da primeira dama, Karina, e dos vereados: Nailson Gomes, Agenor de Melo e Ronaldo de Dja foi o primeiro a chegar e último a sair da tradicional festa de 13 de maio, abrilhantada pelos shows musicais de: Labaredas e Lila - promovida pelo o vereador, Dedinha Inácio (PR).

    A festa teve apoio dos deputados Sebastião e Rogério Leão, federal e estadual, ambos do PR, mas não foram vistos por lá. Já o prefeito, levou uma comitiva para prestigiar o aliado de Oliveira e atraiu para si os abraços e apertos de mãos dos parlamentares adversários, Dedinha e Vera Gama.

  • Marilia Arraes (PT) classificou a atitude do Coronel, Josué Limeira, de antidemocrática e absurda

    A pré-candidata, ao Governo de Pernambuco, Marília Arraes do PT, tratou logo de desqualificar a postura, do Coronel Josué Limeira, que decidiu cancelar o aluguel do espaço para o ato, de lançamento de sua pré-candidatura, ao Palácio do Campo das Princesas.  Em nota, a vereadora do Recife classificou a atitude do militar de antidemocrática e absurda. 

    NOTA À IMPRENSA

    Neste final de semana fomos duplamente surpreendidos pela postura antidemocrática da presidência do Clube dos Oficiais da Polícia Militar. Primeiro pelo cancelamento, de forma unilateral, do contrato de locação celebrado entre a entidade e os organizadores do ato em apoio à nossa pré-candidatura do Governo do Estado. E na sequência, pelos motivos alegados pela administração do clube, que se recusa a receber em suas dependências um ato em apoio ao ex-presidente Lula, sob a absurda desculpa de que “este tipo de evento seria ruim para a imagem da instituição”.  Esse é mais um triste capítulo deste grave momento que vivemos em nosso País, no qual os direitos e conquistas estão sendo sufocados por um verdadeiro Estado de Exceção.

    O ato marcado para o dia 20 de maio é sim um ato em defesa da liberdade de Lula, do direito do maior líder político do Brasil sair como candidato nas eleições à Presidência da República. É sim um ato para denunciar a perseguição voraz que Lula vem sofrendo, que culminou com um julgamento e uma prisão política, sem provas e recheada de abusos contra o Estado Democrático de Direito. É também um ato, voltado para os filiados do PT, em apoio à nossa pré-candidatura ao Governo de Pernambuco. E assim como tem sido desde o início da caçada humana contra o ex-presidente Lula, é impossível dissociar o nosso nome da luta em defesa de nosso eterno presidente, porque Lula vale a Lula e o que queremos é Lula livre e Lula presidente!

    Como é de conhecimento público, o Partido dos Trabalhadores de Pernambuco tem debatido internamente e realizado diversas atividades, reunindo seus filiados em torno das discussões com vistas ao processo eleitoral que se aproxima. Já foram realizados atos similares ao programado para o próximo dia 20 em várias outras regiões do Estado. Sempre com o foco de debater, com os filiados do PT, a candidatura própria, que é, hoje, uma tendência fortemente defendida pela maioria da base do partido.

    É importante, inclusive, destacar que em nenhum momento houve – diferentemente do que foi alegado pela presidência do Clube dos Oficiais – qualquer menção ao lançamento de candidatura e sim a realização de um ato, de caráter interno para os filiados do PT, em apoio a nossa pré-candidatura. Não há, como sugeriu a presidência do Clube dos Oficiais, nenhum atropelo ao calendário eleitoral. Trata-se, simplesmente, de uma atividade inerente à democracia partidária do PT.

    Lamentamos, sinceramente, que atitudes como essa aconteçam em Pernambuco, contrariando o espírito libertário do povo de nosso Estado. Mas seguiremos em frente, de cabeça erguida e com a certeza e a coragem de quem sabe que está lado certo da história.

    O ato do dia 20 está mantido e será acolhido em um outro espaço, que em breve será divulgado. Um espaço onde a democracia é bem-vinda!

    Marília Arraes

  • Paulo Câmara: campanha presidencial precisa debater o futuro do Brasil

     

    São Paulo - O governador Paulo Câmara disse hoje (11.05) que o Brasil deve aproveitar a eleição presidencial deste ano para debater o futuro do País. "Não se constrói uma nação se não discutimos o futuro, se não planejamos os próximos 20, 30 anos", afirmou Paulo, durante sua participação no "1º Encontro de Lideranças Nacionais", realizado no Hotel Palácio Tangará, na capital paulista.

     

    Paulo Câmara criticou as campanhas presidenciais de 2010 e 2014, que, na sua avaliação, não debateu as questões importantes para o País. "Nosso País tem grandes desigualdades sociais, desigualdades regionais. Ainda precisamos fazer o dever de casa",  alertou. Na avaliação do governador, o Brasil precisa resolver os "gargalos" do passado, mas sem perder de vista a agenda do futuro. "Precisamos aliar o desenvolvimento econômico, a industrialização à economia do conhecimento", frisou.

     

    O governador lembrou que Pernambuco é um dos poucos Estados brasileiros que tem um planejamento estruturado até 2035, o "Pernambuco 2035", idealizado pelo ex-governador Eduardo Campos. "Precisamos ter o desenvolvimento econômico andando junto o desenvolvimento social, priorizando a sustentabilidade", destacou.

     

    Paulo Câmara afirmou também que esse "olhar para o futuro" do Governo de Pernambuco é encontrado de forma exemplar na área da Educação. "Só se constrói a agenda do futuro por meio da Educação. Em 11 anos, Pernambuco deu um salto. Saiu da 21ª colocação no Ideb, em 2007, para a 1ª colocação.Temos a menor diferença do Brasil entre a escola pública e a escola privada e a menor taxa de abandono, que caiu de 24%, em 2007, para 1,7%, em 2016. E 52% dos nosso alunos estudam em escolas em tempo integral", relatou o governador pernambucano, que participou do painel "Diálogos sobre o Brasil: desafios políticos e estruturais do país nos próximos 20 anos".

     

    O 1º Encontro de Lideranças Nacionais teve o objetivo de discutir o Brasil, pensar o futuro e propor ideias inovadoras e factíveis para que a política possa se renovar e influenciar na construção de um País mais próspero nos próximos anos. O evento é realizado pelo Instituto Justiça e Cidadania e pelo ePúblika.

  • TCE recomenda rejeição de contas de ex-prefeito de Custódia e aplica multa

     

    A Corte de Contas de Pernambuco julgou irregulares, nesta quinta-feira (10), a Prestação de Contas de Governo e dos ex-gestores da Prefeitura de Custódia-PE; relativas ao exercício financeiro de 2015.

     

    Além de recomendar que, a câmara de vereadores proceda com o voto de rejeição; a 1ª Turma do TCE aplicou multa ao ex-prefeito, Luiz Carlos (PT) e a José Charles de Carvalho. Os relatores dos processos foram: Teresa Duere e José Charles de Carvalho Silva.

  • No Rio Janeiro, Luciano Duque debate o futuro do Brasil

    O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), participou nesta quarta-feira (09), na cidade de Niterói – RJ, da 73ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos, na cidade de Niterói - RJ, onde foi selecionado para apresentar o projeto sobre Modernização Administrativa e Tributária, elaborado pela nossa equipe.

    Para o prefeito da cidade Pajeú, “um dos momentos mais importantes da 73ª Reunião Geral foi o debate com os presidenciáveis, que aconteceu durante todo o dia de ontem”.

    A FNP apresentará um documento, Carta de Niterói, pautando as principais demandas dos municípios, e que certamente norteará o debate nas eleições 2018.

  • Danilo Cabral critica pedido de aumento de salário do Presidente da Eletrobrás

    O deputado federal Danilo Cabral (PSB/PE) criticou a tentativa de aumento do salário do Presidente da Eletrobrás, Wilson Ferreira Junior hoje (8), durante a reunião da Comissão que discute o Projeto de Lei 9463/18, sobre a Privatização da empresa e de suas subsidiárias. 

    Para o socialista, "isso é uma imoralidade. Se o governo está pregando o equilíbrio fiscal, não pode permitir uma conduta como essa. Em um governo sério, o presidente da Eletrobrás já estaria demitido". Danilo também agradeceu a presença do Ministro da Fazenda, mas cobrou a presença do Ministro de Minas e Energia, Moreira Franco. 

    Outro ponto comentado pelo parlamentar, foi a redução da tarifa social, proposta pelo governo na semana passada. "O povo brasileiro não aguenta mais sofrer as consequências desse processo", disse.

    Na semana passada, o deputado protocolou um projeto de lei complementar (PLP) para proibir a venda de ativos e transferência do controle societário de empresas públicas e sociedades de economia mistas no último ano de mandato dos gestores. Para ele, é uma lacuna existente na Lei de Responsabilidade Fiscal, e é o que acontece no caso da Privatização da Eletrobrás. "A empresa recebeu 400 bilhões de investimentos e Temer, no apagar da luz do seu Governo, quer vender a preço de banana,  por apenas 12 bilhões", comentou Danilo.

  • Paulo Câmara diz que está aberto para debater aliança com o PT

    Após o PT-PE adiar, para o dia 10 de junho, a decisão sobre uma possível candidatura própria a governador, o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou, nesta segunda (07), que está à disposição para debater sobre a aliança com os petistas. O socialista, que participou da cerimônia de lançamento da pedra fundamental da fábrica da Aché, no Cabo de Santo Agostinho, ressaltou que pretende respeitar “o tempo de cada partido e o prazo que eles colocam”.

    “Nós estamos à disposição para discussão. As definições para aliança só em julho e as convenções são em agosto. Estamos à disposição para conversar. O PSB já se colocou de maneira muito clara a nossa forma de pensar. Queremos trabalhar por um Pernambuco melhor, com mais gestão, mais emprego, mais renda e mais qualidade de vida para nosso povo. Temos um projeto nacional de centro-esquerda que nosso partido defende e o PT”, destacou Paulo Câmara. 

    Em reunião, na manhã deste sábado (05), membros do PT-PE entraram em consenso e adiaram, para o dia 10 de junho, o encontro que deve definir se o partido terá ou não candidatura própria para governador, neste ano. A data, que estava agendada para o próximo sábado (12), foi remarcada após intensa negociação entre o grupo que defende a postulação da vereadora do recife, Marília Arraes, e a ala que prefere apoiar a reeleição de Paulo Câmara (PSB).

    Fonte: Folha de Pernambuco

  • Fachin envia denúncia contra senador Fernando Bezerra Coelho para Sérgio Moro

     

    O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta segunda-feira (7) o envio do inquérito com denúncia contra senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) para o juiz federal Sérgio Moro.

     

    Este é o primeiro inquérito da Lava Jato envolvendo político com foro a ser remetido para a primeira instância da Justiça. Fernando Bezerra poderá recorrer contra a decisão à Segunda Turma do STF.

     

    Ao determinar o envio do inquérito, Fachin atendeu a um pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que apontou a necessidade de o caso ser analisado em Curitiba em razão da relação com desvios na Petrobras.

     

    "Os crimes causaram danos diretos ao patrimônio e à credibilidade da Petrobras, inclusive mediante contratos superfaturados referentes à Refinaria do Nordeste ou Refinaria Abreu e Lima", afirmou a procuradora em parecer.

  • Mantida determinação ao Governo de PE de prover policiamento ostensivo diário em distrito de Flores

     

     

    A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, negou pedido feito pelo Estado de Pernambuco para suspender decisão judicial que determinou que o distrito de Fátima, no Município de Flores (PE), conte com policiamento em todos os dias da semana e não apenas em dias alternados. De acordo com tutela antecipada concedida pelo juízo da Vara Única da Comarca de Flores nos autos de ação civil pública, o efetivo deverá ser de ao menos três policiais militares em serviço. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE) manteve a determinação, o que levou o estado a questioná-la no STF por meio da Suspensão de Tutela Antecipada (STA) 870.

    Em sua decisão, a ministra Cármen Lúcia afirma há “inegável risco” à segurança pública no Distrito de Fátima, provocado pela escala de serviço da Polícia Militar em dias alternados. A ministra salientou que tanto a decisão de primeira instância quanto a do TJ-PE estão devidamente fundamentadas e pautadas nos elementos de prova produzidos, que evidenciam a configuração de situação justificadora da intervenção do Poder Judiciário no implemento de políticas públicas, sem que isso caracterize ofensa ao princípio da separação dos Poderes. 

    De acordo com os autos, a falta de policiamento ostensivo contínuo no distrito compromete a eficiência na prestação do serviço constitucional da segurança pública, fazendo com que a rotina na comunidade beire o coas, com violações que vão desde atos de violência doméstica contra mulheres ao uso e consumo de drogas ilícitas em locais públicos.

    No Supremo, o Estado de Pernambuco apontou grave risco de lesão à segurança pública e à ordem administrativa, em razão do desequilíbrio na organização da segurança do estado. Para o ente federado, ao propor a ação civil pública, o Ministério Público estadual baseou-se em “fatos genéricos”, sem apontar, de forma concreta, qualquer dado estatístico de que o Distrito de Fátima apresenta condições de segurança mais precárias do que outras áreas de Pernambuco, já que não há qualquer base comparativa que justifique a redução de policiamento em outros locais para atender Fátima. 

    Alegou que houve uma intromissão judicial na esfera de competência do Poder Executivo e dos comandos militares, que poderá comprometer a política de defesa social e de coordenação das ações de segurança pública em Pernambuco.

    O estado também informou que está em andamento concurso público para a Polícia Militar, em fase de convocação para o curso de formação dos aprovados, os quais serão distribuídos mediante critérios operacionais do Estado Maior da Polícia Militar de Pernambuco, por isso o deferimento de pedidos pontuais como o pedido em questão, com base em realidades locais, prejudica o sistema de policiamento estadual. Mas os argumentos não convenceram a presidente do STF a suspender a determinação. 

    “É pacífico neste Supremo Tribunal o entendimento de, em situações emergenciais provocadas por inércia ou morosidade da Administração Pública, ser possível a determinação de medidas que respeitem a providências específicas de políticas públicas pelo Poder Judiciário, como medida única garantidora da eficácia de direitos fundamentais mencionados e comprovados em risco”, concluiu a ministra Cármen Lúcia.

  • Maior investimento privado do País, fábrica do Aché começa a ser construída em Pernambuco

    Há menos de um mês após a inauguração do novo complexo industrial do Grupo Inbetta no Paulista, Pernambuco conta com o início da construção de mais uma fábrica, desta vez, da empresa Aché Laboratórios Farmacêuticos.

    A nova unidade está sendo instalada no Complexo Industrial Portuário de Suape, no Cabo de Santo Agostinho, e contará com um investimento de R$ 500 milhões.

    E para celebrar o início das obras, o governador Paulo Câmara participou, na manhã desta segunda-feira (07.05), da cerimônia de lançamento da pedra fundamental do empreendimento, que irá gerar 200 novos empregos imediatos. A conclusão da primeira etapa do projeto está prevista para o primeiro semestre de 2019. A expectativa é de que sejam ofertados mais três mil postos de trabalho diretos e indiretos após a conclusão total do parque fabril.

    O Aché Laboratórios vai atuar em Pernambuco com a fabricação de medicamentos alopáticos e fitoterápicos para uso humano, em uma estrutura total de 25 hectares. O projeto, que será entregue em duas fases, contempla a implantação de uma fábrica para produção de medicamentos sólidos e um centro de distribuição.

    Na primeira fase, será construída uma área dedicada para embalagem de produtos sólidos e o centro de distribuição, os quais serão inaugurados ainda no primeiro semestre de 2019. Já a segunda etapa, que contempla o espaço para a fabricação dos medicamentos, está prevista para 2021. Quando totalmente concluída, a planta de Pernambuco terá capacidade para produzir cerca de 700 milhões de unidades de medicamentos por ano.

    Inicialmente, os produtos serão trazidos de Guarulhos (SP) em granel (comprimidos e cápsulas) para o complexo fabril de Pernambucano, onde serão embalados e distribuídos para as regiões Norte e Nordeste. Após a finalização da segunda fase do projeto, em 2021, os medicamentos sólidos também serão fabricados em Suape.

    O Governo de Pernambuco iniciou as negociações com o Grupo Aché em dezembro de 2015, quando o governador Paulo Câmara visitou a fábrica de Londrina (PR). Após um ano de visitas, estudos, reuniões e negociações, um Protocolo de Intenções para a instalação do empreendimento foi assinado em dezembro de 2016. Em abril de 2017, a empresa venceu a licitação para aquisição de um terreno de 25 hectares. Logo em seguida, em maio do ano passado, foi assinado o contrato de compra e venda do terreno.

  • PT contrata pesquisa Vox Populi para avaliar candidatura em Pernambuco, diz Humberto

     

    Fonte: Blog da Folha

     

    Defensor de uma aliança entre PT e PSB em Pernambuco, o senador Humberto Costa (PT) revelou, na manhã desta segunda-feira (7), que o partido está realizando uma pesquisa com o instituto Vox Populi para avaliar os melhores cenários eleitorais para os petistas. O apoio à reeleição Paulo Câmara surgiu abertamente há poucas semanas e ainda divide opiniões na legenda, onde uma parte considerável defende a candidatura própria, encabeçada pela vereadora Marília Arraes.

    As declarações do senador petista foram dadas durante a segunda reunião extraordinária da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), em que uma fatia da bancada pernambucana do Congresso Federal esteve presente. “Estamos tendo uma conversa inicial entre PT e PSB nacional, qualquer coisa aqui em Pernambuco é muito preliminar”, advertiu, relembrando que a prioridade é a candidatura do ex-presidente Lula ou "quem ele indicar". 

    Humberto destacou que a possível candidatura presidencial do ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, pelo PSB geraria dificuldades, mas esclareceu que as alianças no nível regional podem se dar informalmente. “Isso vai ser equacionado dentro do próprio diretório nacional, não seremos nós a resolver essa questão”, afirmou o senador, que pretende disputar a reeleição e enxerga na aliança com o PSB uma alternativa mais viável para o seu projeto individual.

    Indagado sobre a viabilidade da candidatura de Marília, Humberto frisou que “chapas solteiras” (sem coligar com outros partidos) normalmente não elegem senadores. “Nós não podemos partir do pressuposto de que está tudo bem. Nós temos que iniciar um processo de reconstrução do partido e pra reconstruir o PT, nós temos que ter uma estratégia eleitoral que seja melhor quem sabe para elegermos um senador, elegermos uns três deputados federais, pelo menos uns cinco deputados estaduais”, pontuou, completando que há uma pesquisa de cenário para abalizar as decisões.

  • 167 anos: Opositores de Duque não montaram palanque e Marília não garantiu presença onde foi lançada

    Neste dia 06 de Maio, dia em que Serra Talhada comemorou seus 167 anos de emancipação política, um fato curioso chamou à atenção dos olhares da política da Capital do Xaxado.

    Os opositores do Prefeito Luciano Duque, não deram o ar da graça no tradicional desfile cívico que aconteceu na Rua Enock Inácio de Oliveira, porém, até quem deveria aproveitar o ensejo também não apareceu para prestigiar o aniversário de Serra Talhada, como a pré-candidata ao governo do estado e grande apadrinhada de Duque, Marília Arraes.

    Vitor Oliveira, Sebastião e a ala oposicionista da cidade não tiveram sequer um palanque no desfile. Já Marília, tinha um palanque garantido, no entanto, não garantiu presença na cidade onde foi lançada.